Veja a Nova Descoberta Cientifica Para Calvície

A ciência sempre nos traz novidades com respeito à calvície. Dessa vez a descoberta cientifica para calvície foi nada mais nada menos que sem intensão.

No intuito de combater uma doença relacionada à medula óssea em testes laboratoriais, os cientistas conseguiram uma bela façanha.

Reverter o processo devastador que a calvície tem sobre os pacientes, afinal de contas ninguém gosta de ficar sem os fios.

Sendo que os pacientes que foram submetidos aos testes tinham Alopecia Areata.

descoberta sobre a calvície

Como Foram Realizados os Testes?

Foram submetidos a testes e depois de 5 meses ingerindo o medicamento denominado Ruxolitinib, os cabelos começaram a crescer.

Os médicos são da Universidade de Columbia e o artigo cientifico foi publicado.

Tudo começou quando os cientistas identificaram um conjunto de células do sistema imunológico que estavam envoltas da destruição do cabelo.

Após realizaram uma série de testes em ratos de laboratórios, decidiram testar em seres humanos.

Nesse sentido, foram ministradas 2 doses diárias de Ruxolitinib em 3 pacientes que apresentavam níveis de Alopecia Areata de moderado a grave.

Esse medicamento já foi aprovado não para calvície porque os testes continuam, mas, para tratar doenças ligadas à medula óssea.

A descoberta científica para calvície pode ser uma solução definitiva para o problema.

Sendo que os 3 pacientes eram pessoas que haviam perdido pelo menos um terço de todo o seu cabelo e começaram a notar um crescimento expressivo dos cabelos em 5 meses de tratamento.

 Mas, o que é Alopecia Areata e porque é importante tratar?

É um problema ou doença autoimune em que o sistema imunológico do paciente ataca os folículos capilares.

Claro que há necessidade de mais averiguações com respeito a eficácia do tratamento, mas uma coisa é certa, cada dia a ciência tem procurado apresentar mais soluções para o que tem sido muito grave e que pode afetar qualquer um de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close