Você sabia que cerca de 5% das mulheres têm calvície?

Um dos atributos mais importantes da aparência de uma mulher é o cabelo. Desde pequenas elas sabem a importância de manter um cabelo natural, bonito, bem hidratado e sem química. O tempo passa e é normal quer mudar: alisar, pintar, enfim… Mudanças feitas por vontade própria. Mas o tempo continua passando e aí as mudanças como: pintar, tonalizar e até cortar são feitas por obrigação.

Tudo bem, faz parte. O trabalho de encobrir os brancos não chega a ser mensurado quando o verdadeiro problema é a queda de cabelos de uma forma mais excessiva. A alopecia androgênica, ou calvície, atinge, na maior parte dos casos, os homens, mas isso não faz com que as mulheres deixem de sofrer também.

Confira abaixo algumas dúvidas e dicas de tratamento.

Queda de cabelo ou calvície? Você sabe a diferença?

Normalmente, uma mulher perde cerca de 50 fios de cabelos por dia. Quando este número é ultrapassado é considerado calvície. É comum não perceber a quantidade da queda exata de fios no dia a dia, mas se reparar, por exemplo, que ao acordar há mais fios no travesseiro que o usual, fique atenta e procure um especialista para obter um diagnóstico preciso.

É possível evitar a calvície?

Além de uma boa nutrição em geral, alimentos que contenham ferro são imprescindíveis no cardápio da mulher. Por ser um nutriente essencial para as células, é responsável por distribuir oxigênio para todo o corpo. Se a reserva deste elemento for baixa, as células capilares são as primeiras a mostrar deficiência.

Deve-se evitar:

– lavar o cabelo durante a noite, se não for secá-lo, pois a umidade dos fios facilita a proliferação de fungos e caspas, que com o passar do tempo levam à queda de cabelo;

– passar condicionador diretamente na raiz, pois o deixa mais oleoso e propenso à caspa e sebo (em excesso resultam na queda dos fios). Lembre-se de que nem tudo que é bom para o cabelo será para o couro cabeludo;

– ficar com o cabelo preso (rabo de cavalo, tiara, faixas, entre outras). Cada fio do nosso cabelo é fixo por um músculo no couro cabeludo, e com o aperto do item o fio pode ser rompido e perdido para sempre, impossibilitando que outro cresça no lugar;

– usar o secador e/ou chapinha de forma incorreta, pois danificam o cabelo. O secador tem que estar a 30 centímetros do cabelo e a chapinha tem que ter temperatura entre 180 e 230°C (dependendo do tipo do cabelo).

Há cura para a calvície?

Calvície feminina

A mulher não chega a ficar careca por causa desse problema. Como a calvície é considerada um fator genético, não há cura para que os fios deixem de cair, mas um processo para retardar sua evolução.

Os tratamentos para a perda excessiva dos fios evitam a ação hormonal e revertem o processo que afinam os fios, que favorecem a queda. Confira abaixo as opções para tratá-la:

Via oral

suplementos nutricionais feitos especificamente para os cabelos. Em sua composição contém vitamina B, ferro, zinco e até queratina. Ingerir vitaminas não substituirá a eficácia desses suplementos, eles têm que ser exclusivamente para cabelos;
– bloqueadores enzimáticos que aceleram as reações químicas, impedindo a modificação de hormônios em outros processos metabólicos ocasionando a queda.

Injetável

– aplicações no próprio couro cabeludo evitando a queda e estimulando o crescimento de novos fios. Em sua composição contém bloqueadores enzimáticos e vitaminas e peptídeos (fatores de crescimento).

Eletrônicos

– desincruste: através de uma corrente elétrica, é aplicado com uma gaze e resulta na limpeza do couro cabeludo;
– laser: a emissão de radiação estimula o crescimento dos fios por causa de sua ação anti-inflamatória;
– micropigmentação capilar: assim como toda micropigmentação, ela é definitiva e camufla a calvície, deixando o couro cabeludo mais escuro, proporcionando uma ilusão de maior densidade capilar de forma natural.

Há outras alternativas contra a calvície?

O transplante é uma opção de tratamento quando as outras foram ineficientes de alguma forma (com exceção de presença de cicatrizes causadas por queimaduras ou radioterapia). A realização deste tratamento consiste em remover os fios do cabelo de uma região e transportá-los na área calva, fio a fio. Essa técnica garante a sobrevida dos enxertos capilares, causando mínimo trauma no couro cabelo do paciente.

Outra opção é usar perucas ou apliques. Quando a calvície estiver avançada, as perucas produzidas com risca de silicone ou perucas com cabelos implantados dão resultado bastante natural. Mas se a necessidade for alongar ou dar volume, a sugestão são os apliques, que são mais fáceis de retirar. Para as mulheres que perderam grande parte de sua autoestima, essas alternativas ajudam e muito a elevá-la.

É importante ressaltar a não tomar nenhuma decisão por si só, assim como se autodiagnosticar. Procure um ou mais especialistas e busque a melhor opção de tratamento e também de cosméticos de qualidade, à venda no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close