Qual a relação entre quimioterapia e calvície?

Antes de tudo, precisamos saber o que é quimioterapia e qual é a relação desse tratamento com a calvície. Veja tudo sobre o assunto no post de hoje. Acompanhe.

O que é quimioterapia?

A quimioterapia é um tratamento que se baseia na aplicação dos medicamentos que ajudam a combater as células que formam tumores dos cânceres. A quimioterapia também é conhecida por quimioterapia antiblástica ou antineoplásica. Vale ressaltar que a aplicação desses medicamentos na corrente sanguínea é fundamental para o tratamento, pois o medicamento age em etapas diferentes do crescimento do tumor, impedindo e combatendo para que não se espalhe pelas outras partes do corpo.

Dependendo do estágio em que o tumor se encontra e do caso, a quimioterapia é a única forma de tratamento prescrita ao paciente, mas também pode estar relacionada aos outros tipos de tratamento assim como a radioterapia ou uma cirurgia.

A duração desse processo depende muito do tipo do câncer e o seu estágio de evolução. Ao longo desse tratamento o paciente pode manter a sua rotina normalmente. Há diversas formas de aplicação da quimioterapia:

  • Intramuscular: os medicamentos são aplicados por injeções no músculo do paciente;
  • Intravenosa: os medicamentos são aplicados na veia através de injeções, cateteres ou são misturados junto ao soro;
  • Oral: o tratamento é feito por cápsulas, comprimidos e líquidos;
  • Intracraneal: o tratamento é feito através de injeções com os medicamentos que são aplicados no líquido da espinha dorsal, esse método é pouco utilizado;
  • Subcutânea: os medicamentos são aplicados com injeções sob a pele;
  • Tópico: são aplicados os medicamentos na forma de pomada ou líquido nos locais onde existem lesões.

Qual a relação entre quimioterapia e calvície?

Efeitos colaterais da quimioterapia

Os pacientes também podem ter efeitos colaterais quando fazem a quimioterapia e são: fraqueza, tontura, aftas na boca, perda ou aumento de peso, diarreia, náuseas e vômitos. Existem algumas dúvidas que os pacientes que terão de fazer quimioterapia apresentam e normalmente são:

Posso tomar outros tipos de medicamentos no decorrer da quimioterapia?

Qualquer problema de saúde que demande ingerir medicamentos deve ser informado ao médico. Somente tal profissional poderá lhe dizer se é seguro ou não.

Um paciente que está sendo tratado com quimioterapia pode tomar bebidas alcoólicas?

É permitido, desde que em quantidades pequenas. A ingestão não pode ocorrer dias antes ou depois da quimioterapia e se o paciente estiver tomando medicamentos que foram prescritos pelo médico.

Por que algumas mulheres apresentam problemas no ciclo menstrual quando se faz quimioterapia? O paciente pode ter relações sexuais?

Durante os tratamentos da quimioterapia, algumas mulheres podem ter um aumento, diminuição ou ausência da menstruação e quando isso ocorre o médico deverá ser comunicado. A quimioterapia não causa impotência sexual, ou seja, ele pode ter relações sexuais. A mulher deve tomar cuidado para não engravidar, pois os medicamentos podem causar má formação do feto.

Os quimioterápicos atuam na capacidade de multiplicação das células cancerosas e há quatro finalidades:

  • Curativa: destruição do tumor;
  • Adjuvante: prevenção de metástases e recaída do tumor;
  • Neoadjuvante ou prévia: redução do tumor para posterior radioterapia ou cirurgia;
  • Paliativa: aumento da sobrevida e qualidade de vida do paciente.

O que é calvície?

A Calvície é um tipo de alopecia caracterizada por uma perda de cabelos gradual ou progressiva devido a fatores hereditários. A calvície que mais ocorre em 50% dos homens é a alopecia androgenética que é causada por uma alteração genética herdada da substância chamada DHT. A idade em que a calvície inicia é caracterizada pela quantidade dos genes herdados dos familiares do lado materno, paterno ou até mesmo de ambos.

Ela geralmente inicia com o encurtamento, afinamento, despigmentação gradativa e rarefação dos cabelos na região fronto-temporais da cabeça e vai aumentando com o tempo até ocorrer a morte dos folículos capilares, as áreas laterais e posteriores são preservadas, pois são imunes à ação do DHT.

Quando os primeiros sintomas surgem, é necessário fazer um diagnóstico que é realizado por dermatologista para determinar se o paciente apresenta uma queda normal ou influência genética, será feito um exame visual e o paciente será encaminhado para um tratamento e há duas formas: o clínico e o cirúrgico.

Quanto mais cedo o paciente é diagnosticado, o problema e de como vencer a calvície, as chances são maiores de controlar a perda capilar, mas o resultado do tratamento varia de pessoa para pessoa, cada corpo responde de um jeito às medicações.

Qual a relação da quimioterapia e calvície?

A relação da quimioterapia e calvície é que em ambos ocorre a queda capilar, mas deve-se lembrar que nem todos os medicamentos que são utilizados na quimioterapia provocam a queda e ela é reversível, pois os fios crescem novamente quando a quimioterapia chega ao fim. Embora haja alguns casos em que os cabelos possam não voltar a crescer, isso raramente acontece. A calvície em alguns casos é irreversível (caso seja hereditária), o cabelo pode sim voltar a crescer se a causa estiver relacionada a doenças ou estresse, existem diversos tratamentos que podem ajudar no crescimento dos fios.

Agora você sabe o que são e qual é a relação entre a quimioterapia e calvície. Gostou? Comente e continue com o blog!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close