Estamos perto do fim da calvície?

Estudos recentes atestam uma grande novidade: podemos estar caminhando para vencer totalmente a calvície, fantasma que atormenta muita gente por toda parte. Mas será mesmo verdade que o fim da calvície esteja próximo? Continue a leitura do post de hoje para encontrar a resposta!

O que é calvície?

Também conhecida como alopecia androgenética, a calvície atinge 50% dos homens e mulheres até seus 50 anos de idade. Ela causa o afinamento dos fios de cabelo até que eles caiam, ficando apenas o couro cabeludo. Os atingidos pela calvície costumam apresentar baixa autoestima e mal-estar psicológico.

Como ocorre a calvície?

Ela ocorre devido aos hormônios androgênicos presentes no corpo humano, geralmente nos homens. Esses hormônios são responsáveis pela atividade dos órgãos sexuais masculinos e o desenvolvimento das características masculinas no corpo. A testosterona é um exemplo de hormônio androgênico presente nos homens. Ela não é diretamente responsável pela calvície e sim a dihidrotestosterona (DHT)..

Ela é formada pela atuação da enzima 5-alfa na testosterona, agindo nos receptores androgênicos dos folículos pilosos. Isso causa a queda de cabelo. A perda dos fios começa geralmente a partir dos 20 anos de idade. Ela é causada pela avidez dos receptores desses hormônios, determinado geneticamente em cada indivíduo.

Estamos perto do fim da calvície?

O que foi feito para solucionar o problema?

Por conta da frequência que a calvície ocorre, não é de hoje que cientistas procuram um meio de acabar com ela. Atualmente, medicamentos de uso oral são utilizados para evitar (ou ao menos atrasar) o seu desenvolvimento. Eis alguns deles:

  1. Follixin: um suplemento alimentar usado para estimular o crescimento dos fios e fortalecer os cabelos já existentes, evitando a queda. É composto por 16 aminoácidos eficientes na solução da calvície masculina. Ao ser ingerido, trabalha para solucionar a calvície de dentro para fora, estimulando os folículos capilares e rejuvenescendo os poros.

Devido a essa ação, o Follixin promete ser mais eficiente do que cremes capilares. Não existem efeitos colaterais confirmados, porém é recomendado que o tratamento seja realizado acompanhado de um profissional. Gestantes e menores de idade não devem consumir o produto.

  1. Pantogar: medicamento para combater a queda de fios, embora ele não garanta o crescimento do cabelo. Após três meses de tratamento, o desenvolvimento do cabelo é satisfatório e a queda dos fios é diminuída em até 90%. Vale ressaltar que o Pantogar não é uma solução definitiva. Após deixar de consumi-lo, é possível que o crescimento dos fios diminua e a queda de cabelo aumente novamente. Por isso, é comum que médicos recomendem tratamento prolongado, que pode durar um ano ou mais.

Outra forma de tratamento atual é o uso de cremes capilares e óleos como o Minoxidil, aplicado diretamente no couro cabeludo. A utilização frequente causa aumento no volume de cabelo e os ciclos de crescimento se tornam mais longos. O produto atua diretamente na circulação sanguínea, aumentando a duração da raiz.

É importante lembrar que o Minoxidil trabalha apenas com folículos vivos, portanto, portadores de calvície avançada não obterão resultados positivos com o tratamento. É recomendado que apenas pessoas que começaram a apresentar queda de cabelo utilizem o produto.

Estudos recentes comprovaram que o enfraquecimento das células-tronco presentes no folículo piloso e a falta de oxigênio nas células do couro cabeludo são fatores decisivos na diminuição dos folículos de pessoas a partir dos 50 anos de idade. Esse dano no DNA das células causa a destruição do colágeno 17 (Col17A1), necessário para a manutenção das mesmas. Isso demonstra que no futuro é provável que novos tratamentos contra a calvície surjam focados no colágeno 17 e controle de concentrações de HIF1 (hypoxia-inducible factor 1).

O tratamento utilizando células-tronco também é uma esperança na solução da calvície e outros problemas de pele. Elas são responsáveis pela produção dos fios no couro cabeludo e permitem a regeneração dos fios durante os ciclos de crescimento, fazendo os antigos caírem e os substituindo por novos e saudáveis.

Já foram realizados testes – tanto para a calvície masculina quanto para a feminina – usando células-tronco mesenquimais de tecido adiposo para promover o crescimento dos fios. Os resultados foram apresentados à Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar. Ao aplicar uma única injeção de células-tronco no couro cabeludo de nove pacientes com queda de cabelo, todos apresentaram resultados positivos. Homens nos primeiros estágios de queda apresentaram aumento de 29% na densidade capilar.

O tecido adiposo presente nessas células-tronco desempenha uma função importante no crescimento capilar e melhora as condições do couro cabeludo, por isso elas foram utilizadas.

Com isso podemos concluir que, embora não tenhamos encontrado ” cura” para a calvície de uma vez por todas, estamos cada vez mais próximos.

O que você achou de saber mais sobre se estamos perto do fim da calvície? Continue conosco e saiba muito mais sobre esse assunto que mexe com a cabeça de tanta gente, mundo afora. Deixe seu comentário e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close