Por que a calvície masculina é mais frequente que a feminina?

A calvície é um problema que atinge tanto homens quanto mulheres, por diversos motivos. Pode ocorrer tanto por causa de uma herança genética familiar (quando membros de uma família apresentam calvície em um gênero específico) quanto por falta de vitaminas essenciais para a saúde do cabelo, ou até mesmo por conta de doenças autoimunes.

Calvície masculina: a mais comum

Entretanto, ainda que as mulheres sejam afetadas pelos mesmos sintomas, os homens são os mais atingidos pela queda de cabelo. A calvície (ou alopecia) é uma manifestação fisiológica que ocorre em pessoas com predisposição. Ou seja, embora possa atingir qualquer um, costuma aparecer em quem já apresenta certos sintomas ou desvantagens que proporcionem o desenvolvimento da queda.

Para combater a calvície, o tratamento deve ser feito inicialmente em um consultório especializado (dermatologista). O processo pode demorar a dar resultado, levando até um ano e ainda existe o risco da queda de cabelo voltar a acontecer mesmo depois da aparente melhora.

Por que a calvície masculina é mais frequente que a feminina

Testosterona: grande causadora de calvície masculina

O motivo no qual a calvície ser mais comum nos homens vem de um dos fatores que causam a própria queda: a testosterona. O hormônio é o principal responsável pela queda do cabelo, estando presente na maioria dos casos. Embora a testosterona também esteja presente no organismo das mulheres, os níveis são baixos demais em comparação com os homens.

Quando a testosterona atinge o cabelo, surge uma enzima chamada di-hidrotestosterona que afeta a saúde das células da raiz, diminuindo a velocidade com que se multiplicam e matando-as. Como resultado, os fios de cabelo ficam mais finos e leva mais tempo para o cabelo crescer.

O que é essencial para a saúde do cabelo

Isso mostra que um meio bioquímico nutritivo é essencial para a saúde do cabelo. O equilíbrio certo de nutrientes no couro cabeludo impede o afinamento prematuro dos fios. As células se renovam de baixo para cima e quando fios caem já serão substituídos pelos novos. A calvície impede que os bulbos capilares responsáveis por essa renovação permanente dos cabelos ocorram.

A enzima responsável pela queda também ocorre na calvície feminina. Mesmo com níveis menores de testosterona, qualquer distúrbio hormonal ou desequilíbrio nutritivo no corpo feminino irá afetar a concentração de testosterona a ponto de produzir a enzima e enfraquecer os fios.

Fases de crescimento do cabelo

O cabelo tem um período de crescimento chamado de fase de anagênese. Ela dura mais ou menos um mês e varia em cada indivíduo, dependendo de suas características genéticas. Depois entra em um período de estálise e depois num período de involução conhecido como catálise, onde o pelo se solta e cai. Um fio de cabelo saudável dura de um ano e meio a dois anos.

Idade de desenvolvimento de calvície

A calvície normalmente surge a partir dos 20 anos de idade e dura até a velhice, por volta dos 70 anos. Porém, pode ocorrer mais cedo, como aos 17 anos de idade, o que é perigoso, pois ao chegar aos 20 ou 22 anos, já existe a possibilidade clara de o jovem ficar careca. O mesmo se aplica à calvície feminina, embora seja mais preocupante durante uma gravidez ou devido a distúrbio hormonal.

Como identificar calvície

Uma forma de identificar se você já possui calvície é fazer uma comparação entre os fios detrás da cabeça com os fios frontais. Quando a calvície masculina ocorre, os fios são afetados da frente para trás, recolhendo a linha capilar frontal. Se ao comparar a espessura dos fios frontais com os fios detrás da cabeça e os fios da frente estiverem mais finos, é sinal de um início de calvície. Quanto mais cedo iniciar o tratamento, melhor.

Outro teste que você pode fazer para identificar a calvície é tentar puxar um tufo do cabelo. Se os fios saírem com os bulbos (aqueles pontos brancos na ponta) significa que a raiz está fraca. Se apenas os fios de cabelo saírem, sem os bulbos, significa que o cabelo está saudável.

Você também pode pegar uma foto antiga e comparar seu cabelo atual com o antigo. É uma forma efetiva de identificar entradas no cabelo (quando a linha capilar retrocede).

Tratamento da calvície masculina e calvície feminina

Existem diversos medicamentos para tratamento da calvície. Dependendo do estágio da calvície masculina, o medicamento pode não surtir o efeito desejado, então realize o tratamento sempre acompanhado por um especialista.

Um exemplo de medicamento para combater a calvície é o minoxidil, uma pomada – ou solução – que você aplica no couro cabeludo. Funciona melhor no estágio inicial da calvície. Em um estágio avançado pode não ser efetivo ou nem mesmo causar a mínima mudança. O follixin é uma ótima opção. É de uso oral e age diretamente na circulação do sangue, afetando a raiz e influenciando o crescimento capilar.

Diferente do minoxidil, o follixin é efetivo em qualquer estágio da calvície masculina.

Porém, não dependa demais dos medicamentos. É importante lembrar que uma alimentação saudável e atividades físicas são essenciais no tratamento da queda. Procure sempre consumir alimentos ricos em ferro e vitamina B e realizar exercícios físicos regularmente.

Gostou de nosso artigo sobre calvície masculina? Deixe sua opinião na área dos comentários do artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close