Conheça tratamento inovador para evitar calvície na quimioterapia

Sem dúvida, uma das coisas mais difíceis durante o tratamento contra o câncer são as sessões de quimioterapia. Além de todo o mal estar físico e emocional que o tratamento traz, há também a questão da queda de pelos (principalmente os cabelos), que acaba afetando, muitas vezes, a autoestima do paciente, principalmente das mulheres.

Diante desse quadro, muitas pesquisas médicas têm sido realizadas, a fim de descobrir métodos eficientes que minimizem os efeitos severos da quimioterapia, no que se refere à queda de cabelo. Nesse sentido, alguns avanços foram feitos.

Conheça tratamento inovador para evitar calvície na quimioterapia

Há hospitais que oferecem a chance de manter até 100% dos fios, através do uso de uma touca hipotérmica. Segundo especialistas, a principal finalidade dessa touca é abaixar a temperatura do couro cabeludo, durante as sessões de quimioterapia.

O uso da touca fria

A principal funcionalidade da touca é que ela é responsável por congelar o folículo capilar, a fim de que a medicação ministrada durante as sessões de quimioterapia, não aja diretamente na região dos cabelos, poupando os fios.

Para uma garantia da preservação total dos fios, é necessário observar cada tipo de tratamento e medicamento quimioterápico. Existem alguns medicamentos mais fracos e que, consequentemente, até mesmo sem o uso da touca, mantém pequenos fios, mesmo que ralos. No entanto, nesses casos, o uso da touca garantiria a preservação de 100% dos fios capilares.

Já em casos de quimioterapia que provocam a queda de 100% dos cabelos, com o tratamento, o paciente pode perder cerca de 20% a 30% do cabelo. Mesmo assim, não será necessário usar peruca ou lenços.

O uso da touca é bem prático, devendo ser colocada 30 minutos antes da administração intravenosa da medicação. Os cabelos do paciente são umidificamos com água gelada para, aí sim, se inserir a touca, em uma temperatura de -20°C. A partir daí, é necessário mantê-la sempre gelada até o fim da sessão, sendo necessária a troca da touca a cada meia hora (dependendo da medicação utilizada, pode ser necessário que o paciente troque-a até 12 vezes). É necessário ainda que o paciente permaneça com a touca por 30 minutos após o termino da sessão de quimioterapia.

Como funciona “Scalp Cooling”

Trata-se de uma máquina confortável de tamanho muito semelhante a um circulador de ar comum, que apresenta um tubo que transporta até um capacete.  Esse aparelho é revestido por uma espécie de gel resfriado a -4ºC, passando uma sensação de -12ºC.

A principal função dessa máquina, como já dito, é proporcionar resfriamento no couro cabeludo, causando vasoconstrição e diminuição do fluxo sanguíneo para a raiz capilar. Dessa maneira, é como se o folículo capilar fosse “hibernado” quando resfriado com a ajuda da máquina, diminuindo significativamente a chance de ser destruído durante as sessões de quimioterapia.

O processo de uso da touca, para que de fato não haja queda dos fios, é o seguinte: pelo menos uma hora antes de ministrar quimioterapia, ao logo da sessão e administração dos remédios, na sequência do uso do medicamento por parte do paciente.

Dessa maneira, será mais fácil impedir as drogas de atingir o folículo piloso, evitando a queda dos fios. Finalmente, quando a droga já tiver sido metabolizada, as chances de queda dos fios é nula.

Nos casos de quimioterapia mais severa, capaz de causar a queda capilar completa, a partir do tratamento com a touca, o paciente passa a perder uma porcentagem de 20% a 30% dos fios, não sendo necessário o uso de lenços, chapéus ou até mesmo perucas.

Um dos pontos mais positivos desse tratamento com a touca é que, além de extremamente eficaz, recupera a autoestima do paciente, na grande maioria dos casos.

As contraindicações do uso da touca

Mesmo sendo extremamente eficaz, como todo tratamento, Scalp Cooling tem seus contras. Um deles, é que o uso da touca traz certos incômodos ao paciente, principalmente nos primeiros minutos, o que leva certo tempo para adaptação, de acordo com relato tanto de pacientes quanto de médicos responsáveis.

Há casos de paciente que não conseguem permanecer com a touca, uma das principais queixas são dores de cabeça e a forte pressão que exerce sobre a região.

O uso da touca também faz com que o couro cabeludo fique mais sensível, de modo que o paciente deve ter cuidado ao pentear e prender os cabelos, evitando fazer muita força ou mesmo puxá-los. Os pacientes com cabelos muito compridos são orientados a cortá-los.

O uso da touca resfriadora não é indicado para pacientes que sofrem de câncer hematológico, sofrem e claustrofobia podem sentir-se mal com o uso da touca. Quem sofre de algum tipo de alergia no couro cabeludo também fica impossibilitado de receber o tratamento.

Com avanços como esse na medicina a luta contra o câncer se torna algo menos doloroso e traz mais autoestima e esperança aos pacientes. Compartilhe essa boa notícia e deixe seu comentário logo abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close