Como calvície pode estar ligada às suas emoções

A calvície (ou alopecia) é a queda progressiva dos cabelos por causa de fatores hereditários e os homens são mais afetados que as mulheres. A calvície está relacionada ao hormônio masculino chamado testosterona, o maior responsável por desestabilizar a saúde capilar. A mulher também pode ser afetada pela calvície, mas é raro, pois há quantidades de testosterona menores em seu organismo.

Os tipos de calvície

Areata: é a queda instantânea dos pêlos das áreas prejudicadas sem qualquer mudança da superfície cutânea. As possíveis causas podem ser a predisposição genética que é estimulada, através de fatores desencadeantes assim como o estresse emocional;

Androgenética: ocorre em pessoas geneticamente predispostas, o que leva à perda dos fios de cabelo contínua, sendo substituídos por fios mais finos e menores até ocorrer a interrupção do crescimento desses, levando à rarefação e afastamento da linha de implantação, mais para trás;

Androgênica: a calvície pode afetar também as mulheres, nelas, a causa pode ser por ansiedade ou sofrimento emocional. O cabelo é essencial para a beleza da mulher e a perda pode trazer sérios problemas de autoestima. Esse tipo de calvície afeta principalmente as mulheres, podendo atingir os homens também;

Outras causas como alterações tireoidianas ou anemia podem causar a queda de cabelo nas mulheres, vindo a provocar rarefação, mas sem afinamento dos fios. Em algumas, a androgênica começa a se manifestar somente após a menopausa, pois é quando ocorre a redução da produção de hormônios femininos.

Como calvície pode estar ligada às suas emoções

Como evitar a calvície?

Existem duas maneiras para o combate à calvície:

Cirúrgica: essa é a forma mais comum e conhecida para o combate à calvície, na qual é feito o implante capilar. Essa técnica resulta em uma aparência mais natural. Deve ser feita por um cirurgião dermatologista. O profissional retira as unidades foliculares da nuca e desloca fio por fio para a área calva;

Clínica: refere-se ao uso de medicamentos que são recomendados por um dermatologista para o tratamento. Dependendo do caso, esse tipo de procedimento traz resultados positivos para o paciente. Dependendo do caso, o medicamento possui baixo custo, e ainda é encontrado na forma manipulada.

Existem diversas maneiras de evitar a calvície, assim como:

Cuidar da alimentação ingerindo alimentos como o arroz, feijão, lentilha, soja, frutos do mar, alecrim, leite e seus derivados, pois eles possuem os nutrientes essenciais para a preservação dos cabelos;

Procure utilizar água morna no momento de lavar os cabelos e enxágüe o couro cabeludo mantendo-o bem limpo, pois a água quente e a sujeira deixam os fios mais oleosos e tendem a ter calvície. É recomendado lavar os cabelos e o couro cabeludo dia sim, dia não, usando xampus próprios e que sejam capazes de retirar toda a sujeira sem modificar o pH do couro cabeludo.

Seque o cabelo com uma toalha, tirando o excesso da água e deixando secar naturalmente ou utilize um secador com vento frio e fraco. Nunca seque o cabelo de maneira agressiva, pois pode danificar os fios e acelera o processo da calvície.

Procure sempre um dermatologista quando você perceber ou achar que está sofrendo algum problema com queda de cabelo. O dermatologista vai fazer um diagnóstico para analisar o que está causando a queda dos fios e qual tratamento deverá ser seguido.

Quanto antes você for ao médico, melhor será, pois se o caso for grave, pode até mesmo ser irreversível.

A calvície e o estado emocional

Sabemos que o estado emocional pode afetar qualquer coisa em nossa vida, seja o trabalho, casa, saúde etc; podendo influenciar indiretamente até mesmo na ocorrência da calvície.

O estado emocional é uma das principais causas para serem analisadas e os fatores que mais ocorrem é o estresse, problemas de saúde em geral ou a falta de sono. A calvície pode causar um sofrimento tão grande para uma pessoa que o nível de estresse pode aumentar muito mais.

As alterações hormonais, assim como a tireoide, ovário policístico, ciclo menstrual e as alterações do metabolismo podem também influenciar a calvície. Também deve ser levado em conta o equilíbrio interno, pois é necessário ter uma alimentação balanceada e adequada para estimular o crescimento dos fios.

Além disso, o estresse também pode influenciar a calvície. O combate a calvície, nesse caso, é a pessoa tentar diminuir os níveis de estresse diariamente assim como relaxar, ter uma boa alimentação no dia a dia, a redução das tarefas etc; É necessário analisar o que está causando esse estresse para que o tratamento seja eficaz. Se a pessoa tiver o fator genético que possibilite o quadro, pode avançar, podendo até mesmo ser irreversível.

Para combater a calvície causada pelo estado emocional, basta ir ao dermatologista assim que você perceber os sintomas. Procure esquecer os problemas e não ficar ansioso e estressado com essa situação. Mantenha sempre a calma. Seja você mesmo independente das opiniões alheias, confie em si mesmo!

Gostou desse artigo? Deixe o seu comentário e continue com o nosso blog! E lembre-se: relaxe e confie na sua capacidade sempre!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close