Qual o tipo físico mais afetado por calvície masculina

A calvície é uma doença que afeta geralmente os homens, mas isso não significa que as mulheres também não sofram com isso. Um estudo publicado recentemente diz que a calvície pode afetar principalmente homens brancos e de baixa estatura.

Mas precisamos saber: o que é a calvície e quais são os seus tipos e causas?

Calvície

A calvície (conhecida como alopecia) é caracterizada pela queda parcial ou total dos fios de cabelo sendo mais visível no couro cabeludo e também em outras partes do corpo que possuem pelos.

Um indivíduo normalmente perde cerca de 50 a 100 fios de cabelo diariamente, e sempre que um cai, ele é substituído por um novo. Entretanto, com o avanço da idade, principalmente na velhice, o crescimento dos fios tende a ficar mais lento e pode até mesmo resultar na calvície.

Qual o tipo físico mais afetado por calvície masculina

As causas da calvície

Existem diversas causas da calvície e ela pode ser consequência de um ou diversos fatores, e os principais são de herança genética (seja materna ou paterna), distúrbios emocionais e fisiológicos. As mudanças de níveis hormonais também podem levar a calvície total. Nos homens que possuem predisposição genética, a testosterona sofre ação de uma enzima e transforma-se em dihidrotestosterona que atua sobre os folículos capilares e faz com que os fios fiquem mais finos, diminui o crescimento e por fim ocorre a queda dos fios de cabelo.

Em mulheres, essa alteração ocorre quando está na menopausa, causando a rarefação. O uso excessivo de gel de cabelo, tingimentos, alisamentos ou permanentes, banhos com água muito quente e o uso constante de secadores pode provocar o aumento do nível da oleosidade, que é o que leva a queda dos fios de cabelo.

A calvície masculina

Os nossos cabelos possuem um ciclo de crescimento e, com a calvície masculina, este ciclo enfraquece com o tempo e o folículo piloso diminui e produz fios mais finos e curtos, podendo até mesmo interromper o crescimento deles.

A calvície masculina, também conhecida como alopecia androgenética, ocorre por causa da genética ou se o indivíduo possuir histórico familiar de calvície. Ela está relacionada com os hormônios sexuais chamados andrógenos, que possuem a função de regular o crescimento dos fios de cabelo.

Ela pode surgir na adolescência, mas é comum ocorrer principalmente na fase adulta, e as causas são diversas, como medicamentos, alguns tipos de câncer, tireoide e até mesmo esteroides anabolizantes. É extremamente importante consultar um profissional para analisar o que ocasionou a calvície para assim seguir um tratamento adequado.

Combate à calvície

O tratamento para a calvície masculina não é necessário se as outras situações de saúde não são uma causa. Dependendo do seu tipo não existe uma cura. No entanto, existem tratamentos que estão disponíveis, assim como:

Penteados: a calvície masculina pode limitar às vezes ao esconder a perda de cabelo com certo penteado, mas pode ser que exista um que pode ajudar a esconder. Pergunte ao cabeleireiro que faz com que dê impressão que o cabelo fique “mais cheio”;

Perucas: as perucas podem ajudar a cobrir os cabelos ralos e até mesmo a calvície completa. Existem diversos tipos de estilos, texturas e cores, escolha um que seja natural e que você se sinta bem;

Laser: feita em baixa potência, ajuda a melhorar a irrigação do folículo e nutre os fios. Quanto maior a vasodilatação, mais sangue haverá no folículo.

Medicamentos: podem ajudar a combater à calvície, basta procurar um profissional para te recomendar o medicamento correto;

Transplante de cabelo: esse tratamento funciona por meio da retirada de cabelos das áreas do couro cabeludo que possui o crescimento de cabelo ativo e são transplantados para as áreas calvas.

O tipo físico afetado pela calvície masculina

Um homem de baixa estatura e que possui ascendência européia tem maior tendência de ficar calvo de acordo com um estudo publicado na revista científica chamada Nature Communications. O maior risco de calvície precoce foi adicionado a lista de doenças enfrentadas por homens de ascendência européia e além da baixa estatura, a puberdade precoce também tem chance de estar associada com a queda de cabelo masculina. O estudo revela que alguns dos mesmos genes que regulam a altura também podem cumprir um papel no surgimento dessas doenças e condições.

Pesquisadores alemães observaram que, entre os homens brancos, a calvície afeta 80% dos europeus e se inicia por volta dos 30 anos de idade. A queda de cabelo entre os asiáticos chega uma década mais tarde que dos europeus afetando cerca de 50% a 60% dos homens. Na África, os relatos são menos frequentes.

Com essa pesquisa podemos saber que o tipo físico mais afetado pela calvície é o de baixa estatura  e principalmente os homens de ascendência européia (brancos), por isso é interessante se prevenir e caso inicie a calvície, procurar iniciar um tratamento o mais rápido possível, pois a calvície pode se tornar irreversível. Gostou do artigo? Deixe o seu comentário e continue com o blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close