5 remédios contra calvície que fazem mal à saúde

O uso de medicamentos é muito comum no nosso dia a dia. Contudo, para doenças que envolvem queda de cabelos como a calvície, há medicamentos que, embora sejam mais efetivos no seu tratamento, causam também efeitos colaterais, especialmente se não forem utilizados de forma correta. Vale lembrar que a calvície, de uma forma geral, não tem cura e os remédios que são normalmente recomendados para esse problema ajudam apenas na amenização do processo, não desaparecendo os sintomas por completo. Vamos ver como alguns remédios contra calvície podem afetar à saúde a seguir.

5 remédios contra calvície

1. Finasterida

O remédio contra calvície mais utilizado pelos pacientes é a Finasterida, conhecida pela sua ação diretamente no crescimento dos cabelos.

Por esse motivo, ele é um dos medicamentos contra calvície mais utilizados pelos homens. Contudo, o mesmo remédio contra calvície pode fazer com que aconteçam efeitos colaterais: seu uso inadequado pode causar problemas de disfunção erétil e até mesmo a atrofiação dos órgãos genitais.

Por conta disso, é normal que haja muitos relatos que relacionam o uso da Finasterida com problemas como impotência sexual por conta da queda dos níveis de testosterona no corpo com o seu uso.

Isso ocorre por utilizarem esse tipo de remédio contra calvície cuja ação direta na geração de testosterona no seu corpo, ao estimular o crescimento de pelos no corpo com o bloqueio do estímulo de enzimas dihidrotestosterona, o que faz com que os fios de cabelos fiquem mais finos, à medida que crescem novamente.

2. Minoxidil

O remédio contra calvície conhecido como Minoxidil também é muito conhecido por ser recomendado para todas as pessoas que estão sofrendo de calvície.

Estimula o crescimento capilar em todas as pessoas com calvície. Por isso, se trata de um dos remédios contra a calvície que também são largamente utilizados, juntamente com a Finasterida.

Ajuda na melhoria da circulação sanguínea do corpo, ajudando assim na fortificação dos fios de cabelo no couro cabeludo. Sem contar que atua como um vasodilatador de longa duração, ajudando assim no crescimento mais fortes

Contudo, também com a sua popularização, o Minoxidil pode causar riscos à saúde se não for utilizado de forma correta. Como a sua ação ocorre nos folículos vivos de cabelo, se a pessoa estiver com a calvície no sinal avançado, pode ser que o remédio não dê muitos resultados.

Em folículos mortos, não influi tanto. Isso pode indicar que o Minoxidil, de todos os remédios contra a calvície, não funciona em pessoas que estejam com a calvície em sinais avançados.

3. Cetacozonol

O Cetacozonol é um antifungo conhecido também como Nizoral. Pode ser encontrado em farmácias, em forma de comprimidos, creme e xampu e é conhecido por ser eficaz contra doenças de pele, como a candidíase, caspa e micoses de pele.

Por ajudar a controlar o nível de caspa no corpo, é um dos remédios contra calvície que as pessoas passam a utilizar. Contudo, por conta dos diversos riscos que envolvem seu uso, é necessário que o paciente tenha receita médica para poder tomá-lo.

Além disso, o medicamento não foi desenvolvido primariamente para combater a calvície, sendo que possui ação contra fungos. Dependendo de como foi utilizado, o Cetacozonol, se não for utilizado de forma correta, pode causar problemas como vômitos, náuseas, dores de barriga e diarreia.

A versão em pomada de um dos principais remédios contra calvície pode causar coceira, irritação local e sensação de pinicar.

4. Espironolactona

Um dos remédios contra calvície utilizado em larga escala pelas mulheres é a Espironolactona, conhecida por ser um medicamento com ação diurética, sendo muito utilizado para tratamentos contra a hipertensão, insuficiência cardíaca e cirrose hepática.

Contudo, para efeito contra calvície, ajuda muito na circulação de vasos dos fios de cabelos, para ajudar no melhor crescimento capilar. Por esse motivo, o medicamento é utilizado também no combate à calvície.

Mas seu uso indevido poderá causar problemas relacionados à saúde cardíaca. Sua ação de excreção de sódio e de diminuição de eliminação de potássio pode ser perigosa para quem falta ou excesso desses dois elementos no seu corpo.

Segundo a bula do remédio, a Espironolactona pode causar o aumento de potássio, ginecomastia e alterações no ciclo menstrual. Muito importante de lembrar para quem pensa em utilizar um desses remédios contra calvície.

5. Acetato de Ciproterona

Outro medicamento que é largamente utilizado contra a queda de cabelos, o Acetato de Ciproterona é um composto sintético desenvolvido especialmente contra a ação de hormônios sexuais masculinos. Por esse motivo, é um dos remédios contra a calvície feminina, juntamente com a Espironolactona.

Contudo, por ser um medicamento que também afeta diretamente os hormônios sexuais, pode acontecer de que haja problemas de aumento de peso e desequilíbrio hormonal.

Portanto, consulte sempre seu médico e veja os melhores produtos para eliminar calvície do mercado. Não se coloque em risco. Até a próxima e deixe seu comentário abaixo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close