Vitamina D e calvície: solução à vista?

A calvície é caracterizada pela diminuição parcial ou total dos cabelos ou a ausência de pelos em uma região do corpo. No geral, a calvície é mais perceptível no couro cabeludo. A maioria perde em média de 50 a 100 fios de cabelos por dia, sempre que ele cai, é substituído por outro no mesmo folículo. Mas, com o avanço da idade, o crescimento dos cabelos tende a ser mais lento podendo até mesmo resultar em calvície. A maioria das pessoas que possui calvície está sempre buscando uma solução porque não gosta da aparência que ela causa. Mas, será que a Vitamina D e calvície combinam? Será que há uma solução à vista? Nesse artigo iremos falar tudo sobre a vitamina D e calvície.

Vitamina D e calvície solução à vista

Vitamina D

A vitamina D é o nome dado a um grupo de compostos solúveis em lipídios que são fundamentais para o corpo humano e serve para auxiliar na absorção do cálcio, defesa do sistema imunológico e a melhorar a saúde cardiovascular. A vitamina D funciona como um hormônio no organismo da maneira que regula as taxas de fósforo e cálcio para que elas possam evitar doenças como a osteoporose, osteopenia e até mesmo a obesidade.

Também conhecida como Calciferol, a vitamina D é a única que só é ativada através da exposição ao sol, aos raios ultravioletas do tipo B que são responsáveis por 80 a 90 por cento do total de vitamina D que o corpo conserva. A suplementação da vitamina D ocorre por uma alimentação rica em peixes, óleos naturais, frutas ou em remédios manipulados. Quando ocorre uma suplementação apropriada não se dispensa a necessidade da exposição ao sol.

Os vegetais verdes, castanhas e o tomate são exemplos de alimentos que possuem vitamina D que, ao entrar em contato com a radiação solar, é transformada em calciferol. Mesmo que os efeitos da vitamina sejam benéficos, principalmente a relação entre vitamina D e calvície, a sua reposição não pode ser feita aleatoriamente. É preciso de um acompanhamento médico durante todo o tratamento e também é importante a intervenção de um profissional que seja especializado em nutrição.

A falta da vitamina D

Conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais da metade da população do mundo possui um déficit relacionado à quantidade de vitamina D que contém no próprio organismo. O fato é que nós estamos nos expondo cada vez menos ao sol que é fundamental para a sintetização da vitamina D.

A falta da vitamina D no organismo pode causar acúmulo de cálcio na artéria, contribuindo à proliferação de doenças cardiovasculares como derrame, insuficiência cardíaca e infarto. Segundo Harvard School of Public Health, os homens que possuem a falta do nutriente, apresentam duas vezes mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que os homens que não possuem essa deficiência. O instituto revela ainda que a falta deste nutriente contribui para o surgimento de 17 tipos de câncer.

Os cientistas sequenciaram o código genético humano para analisar quais são as regiões do DNA que possuíam receptores para a vitamina D, que são um tipo de “fechadura química” que só é aberta por chaves adaptáveis, liberando a ação e o acesso do composto a estrutura que complementam. Dessa maneira, os cientistas encontraram 2.276 pontos de ligação de receptores da vitamina D por toda a extensão do genoma. Todas as células mapeadas têm receptores para a vitamina D. Então, a pesquisa comprova a influência que a vitamina D exerce na saúde.

Vitamina D e calvície

A causa principal da calvície é a DHT. Por mais que todos os homens possuam DHT em seus corpos, nem todos irão sofrer com a queda de cabelo. A DHT (di-hidrotestosterona) é um metabólito biologicamente ativo pelo hormônio testosterona que é formado nos folículos capilares, próstata, glândulas adrenais e testículos pela da enzina 5a-redutase por meio da redução da ligação dupla 4,5.

Além da Vitamina D atuar na saúde em geral, ela também é essencial para o fortalecimento capilar que acontece tanto diretamente quanto indiretamente através do fortalecimento do sistema de defesa. Segundo estudos, a perda dos fios de cabelo pode estar ligada a falta da substância. Isso ocorre porque a ação da vitamina D vai muito além do que se conhece, já que os folículos pilosos do couro cabeludo concentram grande quantidade de receptores do nutriente.

A ausência geralmente é identificada em testes laboratoriais, analise do cálcio na urina ou em exames de sangue. Os tratamentos variam conforme o grau de deficiência, mas a situação pode ser revertida com suplementos. Em questão de queda de cabelo, os especialistas afirmam que a suplementação e o banho de sol podem ajudar a “acordar” os folículos adormecidos e restaurar a força do couro cabeludo.

Para que esse tratamento seja mais eficiente, é recomendado consumir salmão, atum, leite normal e leite de soja, suco de laranja, carne de fígado, gema do ovo, queijo e cereais. Apesar de não possuir grandes quantidades de vitamina D, quando aliados aos complexos vitamínicos e a outros tratamentos capilares, os fios capilares podem voltar a ter força.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close