Conheça a técnica PRP de combate à calvície

A queda de cabelo continua sendo uma reclamação recorrente pelas clínicas dermatológicas não só do Brasil, como também do mundo todo. Se não fosse pelos avanços nas técnicas de combate à calvície, mais de dois bilhões de pessoas já sofreriam disso.

É interessante ressaltar que a perda de cabelo está relacionada tanto a fatores biológicos – como a tendência genética e o déficit de produção hormonal – quanto a fatores extrabiológicos, como o estresse excessivo e o uso exagerado de produtos químicos no cabelo.

A fim de combater esse mal que abala a autoestima de muitas pessoas, os especialistas na área não medem esforços para desenvolver procedimentos cada vez mais eficazes e sofisticados. Um exemplo disso é a técnica PRP capilar. Você provavelmente já deve ter ouvido falar dela, mas, caso ainda não conheça, não tem problema. Neste artigo explicaremos como ela funciona!

Conheça a técnica PRP de combate à calvície

O QUE É A TÉCNICA PRP CAPILAR?

Primeiro, vamos esclarecer o que significa a sigla PRP: plasma rico em plaquetas. E o que isso quer dizer? Quer dizer que as células do plasma sanguíneo do próprio paciente são utilizadas na regeneração natural dos fios de cabelo. Sendo assim, a técnica PRP capilar é autóloga. E como ter certeza que ela, de fato, funciona?

Como já expusemos anteriormente, a técnica PRP capilar usa uma grande quantidade de plaquetas, as quais estimulam o couro cabeludo a crescer. As células capilares, antes enfraquecidas, ganham um upgrade, passando a produzir cabelo.

COMO A TÉCNICA PRP É APLICADA?

Esse procedimento de combate à calvície começa da seguinte forma: pequenas amostras de sangue são coletadas para, posteriormente, serem centrifugadas e terem os glóbulos brancos separados dos glóbulos vermelhos, obtendo o plasma sanguíneo rico em plaquetas.

Depois, na segunda etapa, o material obtido na etapa anterior é injetado diretamente no couro cabeludo do paciente. Para evitar qualquer tipo de dor ou desconforto, usa-se um creme anestésico. Interessante, não é mesmo?

Na tão esperada etapa final, o plasma reativa as células mortas, enfraquecidas, o que faz com que o crescimento capilar seja estimulado.

QUAL O LADO BOM DO PROCEDIMENTO?

Devido à capacidade de cicatrização, coagulação e regeneração dos tecidos, a técnica PRP capilar mostrou-se bem mais eficaz do que os demais procedimentos. E por que isso ocorre? Por causa do fator de crescimento que se encontra nas plaquetas, atuando diretamente no bom funcionamento do folículo piloso, o que aumenta sua vascularização e ajuda no nascimento dos fios.

Além disso, é inédita uma técnica de combate à calvície que não ofereça nenhum tipo de rejeição ou efeito colateral. Isso se dá graças ao fato de que a substância responsável pela volta do crescimento capilar é retirada do próprio paciente. Então, não precisa se preocupar. É um procedimento cem por cento seguro.

Outra vantagem da PRP capilar é que ela é indicada para qualquer gênero, principalmente se o paciente estiver sofrendo de um estágio avançado de calvície por causa de fatores genéticos. Em casos como esse não é recomendável que a pessoa faça transplante capilar, já que o cabelo que irá nascer terá fios finos e frágeis, que cairão facilmente. O combate à calvície nunca foi tão bem-sucedido.

É UMA TÉCNICA DEFINITIVA OU NÃO?

Tudo depende dos fatores genéticos do paciente. Quando se trata de um caso de queda intensa de cabelo, a técnica tende a ser definitiva. Ou seja, o cabelo é recuperado por completo. Porém, tratando-se de calvície hereditária, a qual causa perda total de cabelo, os especialistas recomendam que, todo ano, o paciente repita o procedimento a fim de obter um melhor resultado.

QUEM NÃO PODE REALIZAR O PROCEDIMENTO?

Tendo em vista que a técnica PRP depende única e exclusivamente da qualidade do sangue do paciente, indivíduos portadores de doenças como HIV, hepatite C e anemia falciforme, infelizmente, não devem se submeter ao procedimento.

QUANTO TEMPO, EM MÉDIA, DEMORA PARA SURTIR EFEITO?

É recomendado que o paciente realize, pelo menos, oito sessões de PRP, cada uma com um intervalo de duas semanas. Em geral, o tempo médio do tratamento é de quatro meses. Contudo, é preciso ressaltar que é sempre fundamental consultar um especialista antes da realização de um procedimento como esse, para que, assim, a técnica seja bem realizada e, de fato, eficaz.

FIQUE SEMPRE ATENTO ÀS CARACTERÍSTICAS DO SEU CABELO

“Atente-se aos sinais” é o que muitos dizem. Para os pacientes que se submetem ao procedimento PRP capilar não é diferente. Caso você perceba qualquer sinal de perda de cabelo além do normal – porque, normalmente, todos nós perdemos um pouquinho de cabelo –, é de extrema importância que você agende uma consulta, o quanto antes, com seu dermatologista. Apenas dessa maneira você poderá entender qual é, de verdade, a situação de saúde do seu couro cabeludo e de seu cabelo. Siga sempre as recomendações do médico e dos especialistas.

Continue com o blog, sempre traremos conteúdo de qualidade. Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close