4 dicas para enfrentar calvície feminina

Descubra dicas para enfrentar calvície feminina e como ter a saúde dos cabelos recuperada.

Mesmo afligindo mais aos homens, a calvície também é uma grande ameaça para a autoestima das mulheres. É o que afirma a Sociedade Brasileira para Estudo do Cabelo (SBEC). Já que metade da população feminina no Brasil apresenta alguma queixa relacionada à queda de cabelo. Sendo que a calvície, verdadeiramente dita, é uma condição que afeta 5% das mulheres.

A doença acontece devido a uma hipersensibilidade de receptores hormonais localizados no couro cabeludo, o que leva à obstrução do folículo piloso, onde nascem os fios capilares. Nos homens, a calvície se manifesta em partes, como as entradas do cabelo. Enquanto que nas mulheres, o problema possui um caráter mais difuso, atingindo várias partes do couro cabeludo.

Neste artigo, falaremos sobre as dúvidas mais comuns sobre assunto e ainda listaremos algumas dicas para enfrentar calvície feminina, desde a prevenção até o tratamento. Confira já.

 4 dicas para enfrentar calvície feminina

1.      Dicas para enfrentar calvície feminina: identificando o problema

O primeiro item da lista de dicas para enfrentar calvície feminina é o mais básico, que é o diagnóstico. O primeiro passo para combater a calvície é saber identificá-la o quanto antes, pois assim como vários problemas que podem prejudicar a saúde, quanto mais rápido serem diagnosticados, maior será a chance de cura. O primeiro sinal da calvície é o raleamento dos fios no topo da cabeça, na qual o couro cabeludo fica cada vez mais visível.

A doença não possui uma ligação direta com a perda volumosa de fios de cabelo, como quando você lava o cabelo ou até mesmo passa mão e uma quantidade de fio cai. A perda de cabelo acontece de forma lenta e gradual. O fio afina aos poucos, até o que o folículo capilar fique entupido e pare de crescer. Entretanto, existem sim alguns casos em que a calvície pode ser associada com algum outro tipo de queda significativa.

Comece a perceber quantidade de fios que se perderem ao lavar o cabelo, pentear ou no travesseiro após uma noite de sono. Em outros casos, a perda de cabelos não é visivelmente notada, mas sim as falhas no couro cabeludo que podem ficar disfarçadas, isso acontece porque a perda de cabelo é lenta e gradual.

O primeiro passo depois de notar que algo não está normal com a saúde dos seus cabelos é procurar a ajuda de um especialista e passar por uma avaliação profissional, para que seja feito um diagnóstico correto através uma série de exames de sangue e até mesmo com uma biópsia do couro cabeludo.

2.      Dicas para enfrentar calvície feminina: entendendo as causas

A causa mais comum é de origem genética, com manifestação na fase adulta. Os homens são mais afetados pela alopecia androgenética que é ligada ao hormônio testosterona, enquanto o mais comum entre as mulheres é o eflúvio telógeno, que a perda de cabelo causado por fatores hormonais ou por uma dieta proteica fraca, além de outros fatores que podem agravar o problema. Entre eles estão:

  • Deficiências nutricionais, principalmente de ferro e de proteínas;
  • Estresse;
  • Problemas psicológicos como ansiedade e depressão;
  • Problemas endócrinos;
  • Traumas emocionais;
  • Anemias;
  • Síndrome Ovário policístico;
  • Agressões químicas como tinturas, alisamentos, etc.;

3.      Dicas para enfrentar calvície feminina: como funciona o tratamento?

Existem diferentes formas de tratar a calvície e ter a autoestima recuperada:

  • Via oral: o tratamento acontece através de medicações que bloqueiam as ações hormonais que acontecem nos receptores do couro cabeludo, e através de suplementos para estimular a nutrição capilar para estimular o crescimento, contendo elementos que compõem o cabelo, como sais minerais, vitamina B, ferro, zinco, queratina, entre outros;
  • Mesoterapia: são pequenas injeções de vitaminas e outros nutrientes que estimulam o crescimento diretamente nos folículos pilosos,
  • Medicação tópica: aplicação direta de xampus e loções específicas nas regiões afetadas, que também atuam no estímulo da recuperação dos folículos.
  • Lasers: esse é o tratamento mais indicado para mulheres que possuem um quadro de calvície com predisposição genética, o laser altera o ciclo de crescimento dos fios, fazendo com que eles voltem à fase de crescimento. Para resultados mais satisfatórios, o recomendado é fazer seis sessões em intervalos de 15 dias;
  • Transplante capilar: esse é o tratamento indicado para casos mais graves da doença, em que são retirados pelos de algumas áreas do corpo, como o pescoço, e transplantados fio a fio nas áreas prejudicadas. Como esses pelos não possuem receptores hormonais, eles se fixam bem quando colocados no couro cabeludo.

4.      Dicas para enfrentar calvície feminina: como diminuir a queda de cabelo

Além de seguir os tratamentos de calvície é importante se atentar a alguns hábitos que podem ajudar a diminuir os efeitos da doença:

  • Leia bem as recomendações do fabricante dos produtos que você usa, pois o que é bom para os fios do cabelo pode não ser bom para o couro cabeludo;
  • Evite lavar a cabeça com água quente;
  • Para procedimentos químicos como tinturas e alisamentos, procure sempre a ajuda de um profissional, que utilizem produtos de qualidade e que saibam realizar os procedimentos com técnicas específicas para o seu tipo de cabelo;
  • Procure ter uma alimentação balanceada, rica em proteínas, ferro, zinco e outros nutrientes que possam ajudar o cabelo crescer;
  • Procure a ajuda de um especialista caso comece a identificar sinais da calvície, como as falhas no topo da cabeça.

O que você achou das nossas dicas para enfrentar calvície feminina? Já teve alguma experiência envolvendo queda de cabelo? Deixe seu comentário abaixo e até a próxima.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close