Quais as diferenças entre calvície masculina e calvície feminina

Você sabe o que é calvície? É processo que afeta tanto os homens quanto as mulheres, sabia? Será que há diferenças entre calvície masculina e calvície feminina? Nesse artigo falaremos tudo sobre as diferenças entre calvície masculina e feminina.

Quais as diferenças entre calvície masculina e calvície feminina

A calvície masculina e calvície feminina

Normalmente, perdemos cerca de 100 a 120 fios capilares por dia, sempre que um fio cai logo ele é substituído por outro no mesmo folículo, dando inicio a um novo ciclo. Com o avanço da idade, o crescimento dos fios capilares fica cada vez mais lento podendo até mesmo parar e resultar em calvície.

Conhecida também como alopecia, a calvície é definida pela queda parcial ou total dos cabelos, podendo atingir até mesmo outras áreas do corpo que possuem pelos. Tanto os homens quanto as mulheres podem ser afetados pela calvície e há diferenças entre calvície masculina e calvície feminina.

Uma das principais causas da calvície masculina é quando o hormônio testosterona é convertido para DHT (dihidrotestosterona) que atua no folículo capilar diminuindo a produção de cabelo e produzindo fios mais fracos e finos e, assim, contribuindo para que a produção nos folículos seja interrompida.

A denominação desse tipo de calvície é a alopecia androgenética. Não apenas por questões hormonais, mas também as condições hereditárias contribuem para o surgimento desse tipo de calvície que causa queda capilar nas áreas frontais e coroa do couro cabeludo.

Se a queda capilar preocupa os homens que normalmente não são muito vaidosos, imagine o que as mulheres que sofrem com esse tipo de problema sentem em relação à calvície? Ficam desesperadas ao ver fios capilares em travesseiros ou ao se pentear..  Você sabia que as mulheres também têm testosterona? Mas, é em concentrações menores do que nos homens. Na calvície feminina, os hormônios estão em ordem, mas as raízes dos fios capilares são extremamente sensíveis a esse hormônio. Assim, o que a genética define é a quantidade de raízes sensíveis ao hormônio masculino e onde está localizado no couro cabeludo.

Há diversos fatores que pode causar a calvície feminina, assim como o excesso de uso de química nos cabelos (tinturas, escova progressiva, entre outros) ou até mesmo a síndrome dos ovários policísticos.

Já para a calvície masculina, por mais que a maioria sofra com a alopecia androgenética, há outros fatores como situações de grande estresse e até mesmo a utilização de anabolizantes.

Por isso, é muito importante não se automedicar, pois até isso pode causar a queda dos cabelos.

Quais são as diferenças entre a calvície masculina e calvície feminina?

Ainda que a predisposição genética possa ser um fator comum entre ambos os sexos, há outra importante das diferenças entre a calvície masculina e calvície femininaque é o modo como ela se manifesta em cada um: a calvície masculina costuma atingir os fios capilares que estão na área superior da cabeça e nas laterais, raramente afeta a nuca. Já a calvície feminina, os fios caem ao longo de todo o couro cabeludo, deixando pouco volume de cabelo em toda área da cabeça.

Outra das diferenças entre a calvície masculina e calvície feminina é que na mulher o aspecto no couro cabeludo ocorre falhas em algumas áreas e nos homens é comum encontrar entradas ou áreas totalmente calvas. Dificilmente as mulheres ficam totalmente carecas, mas isso ocorre em casos graves. Já os homens podem ficar completamente calvos.

O tratamento da calvície é igual para ambos?

Por mais que existam diferenças entre a calvície masculina e calvície feminina, é extremamente importante esclarecer que é preciso consultar um especialista em calvície, assim como o dermatologista especializado em Tricologia.Pois, somente através de uma avaliação médica e de exames laboratoriais é que será possível realizar um diagnóstico correto das causas que desencadearam a queda capilar do indivíduo que varia de pessoa para pessoa, independentemente das diferenças entre a calvície masculina e calvície feminina.

Para casos menos graves, a calvície tem cura e é feita por meio de medicamentos que ajudam a controlar a ação da enzima 5-alfa-redutase, para evitar a produção de DHT. O medicamento mais indicado para esse tipo de tratamento é o finasterida e também tônicos que atuam no couro cabeludo, estimulando o crescimento como o minoxidil.

Já em casos mais graves, é indicado realizar um tratamento químico por três meses para observar se está fazendo efeito. Caso ocorra alguma melhora, o médico mantém esse tratamento por mais tempo, mas caso não demonstre resultado, é importante realizar um procedimento cirúrgico.

Há, a partir de então, dois métodos diferentes para reparar as áreas afetadas assim como o implante capilar onde são inseridos fios capilares artificiais na região e o transplante capilar onde ocorre a retirada de fios do próprio paciente para extrair unidades foliculares que estão saudáveis.

Gostou do artigo sobre diferenças entre a calvície masculina e calvície feminina? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close