6 Doenças que provocam calvície

Já parou pra pensar que talvez a queda e o afinamento dos cabelos podem não ser causados apenas pela idade e/ou pela genética? Exatamente: há doenças que provocam calvície.

Pois saiba que o enfraquecimento de fios que antes eram fortes e saudáveis pode ser um bom motivo para consultar seu médico, pois a causa deste problema pode estar relacionada a alguma doença sistêmica.6 Doenças que provocam calvície

Conheça 6 doenças que provocam calvície

Confira abaixo as principais seis doenças que provocam calvície:

1-     Lúpus Eritematoso Sistêmico

O Lúpus é uma doença autoimune, o que significa que o corpo produz anticorpos contra partes de si mesmo. Estes anticorpos acabam criando inflamações que podem causar até mesmo a destruição do tecido afetado.

Quando há o efeito do Lúpus em alguma parte do organismo, pode-se esperar o enfraquecimento e a queda dos cabelos, devido à ação da doença, ou mesmo a saúde geral do corpo.

A alopécia causada pelo lúpus pode variar de intensidade e frequência, indo desde quedas mínimas e com grandes intervalos de tempo, até a calvície total e permanente.

2-     Problemas na tireoide

Além de doenças sistêmicas, a causa mais comum da queda de cabelo são os problemas hormonais.

A tireoide é uma glândula do nosso corpo que tem a função de produzir hormônios, é responsável, entre outros, pela produção da tiroxina, substância fundamental para a ação dos outros hormônios.

Logo, quando a tireoide é afetada, tanto a superprodução quanto a falta da tiroxina acaba tendo efeitos negativos na saúde capilar.

Entretanto, a boa notícia é que a queda de cabelo que se deriva de problemas na tireoide é temporária, e pode ser tratada com a normalização do nível hormonal no organismo do paciente.

3-     Síndrome de Cushing

A Síndrome de Cushing é outro distúrbio hormonal, também associado ao enfraquecimento dos fios, por causa da alteração no hormônio cortisol.

O cortisol é produzido pela glândula adrenal, e o aumento de sua produção pode ser causado pelo estresse, entre outros fatores.

Além da queda de cabelo, a síndrome de Cushing pode causar outros problemas, como por exemplo, estrias, gordura localizada, infertilidade, diabetes e hipertensão arterial, e seus sintomas incluem também a fraqueza e o cansaço.

É preciso ficar atento, pois o estresse não é o único causador de alterações no volume de cortisol no seu organismo.

Um tumor adrenal poderia provocar tal mudança, ou então uma hipófise, que também causa o aumento da testosterona, hormônio cujo excesso também provoca alopécia androgenética.

4-     Doenças infecciosas

Além das doenças já citadas, basicamente qualquer infecção sistêmica pode ser a causadora da queda de cabelo, devido ao enfraquecimento geral do organismo provocado por elas.

Existem, porém, certos tipos de infecções cujo único sintoma mostrado por muito tempo é a queda de cabelo. Entre estas infecções específicas, encontram-se as doenças sexualmente transmissíveis.

A queda repentina de cabelo pode ser um sintoma de HIV, ou de hepatites B e C, portanto, atenção a esses fatores.

Em caso de HIV e hepatites, a queda de cabelo pode ser difusa e apresentar pouca diferença aos padrões de queda associados a outras causas.

No entanto, no caso da sífilis, o padrão da queda de cabelo é bem definido. Essa doença, também chamada de lues, é causada pela bactéria treponema pallidum, e causa, entre outras coisas, alopécia concentrada apenas em alguns locais do couro cabeludo.

Por serem doenças mais sérias, é necessário um diagnóstico rápido e um tratamento eficaz para tratar não só a calvície como também o bem-estar geral do indivíduo.

5-     Doença celíaca

Além do Lúpus, outra doença autoimune que ataca os cabelos é a doença celíaca.

Essa condição é uma inflamação intestinal causada pela ingestão de alimentos com glúten.

A queda de cabelo é observada como uma consequência secundária resultante da carência nutricional causada pela doença, também tem a perda de peso e as dores abdominais como sintomas característicos.

6-     Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa

Essas duas doenças, assim como a anterior, também são inflamações intestinais.

A queda de cabelo se dá, assim como na doença celíaca, pela má absorção de nutrientes, graças ao tecido estomacal infeccionado.

Tanto na doença celíaca quanto nessas doenças, a queda é temporária, com melhora após controle da inflamação.

Doenças que provocam calvície: o que fazer?

São várias as doenças que provocam calvície, e é justamente por isso que o diagnóstico pode ser mais demorado, porque a alopécia pode ser o único sintoma evidente de um problema maior.

A queda de cabelo acaba sendo vista como uma condição isolada, e muitas vezes tratada com automedicação, através do uso de suplementos, vitaminas, e outros métodos alternativos.

Essa tentativa de resolver o problema por conta própria acaba atrasando o reconhecimento das verdadeiras condições, em casos em que o diagnóstico precoce é essencial para um tratamento eficaz e para a recuperação dos cabelos.

Então, no fim, a queda de cabelo não é apenas uma questão de estética. Caso apresente, além da alopécia, algum dos outros sintomas aqui citados – ou até mesmo sem eles – é recomendável procurar um médico parar falar sobre a saúde capilar.

Diga nos comentários a sua experiência ou sua dúvida em relação a doenças que provocam calvície. Queremos saber sua opinião!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close