3 conselhos para tratamento de calvície masculina

A calvície, cientificamente chamada de alopecia, afeta grande parte da população mundial; em especial os homens. E isso é muito incômodo, uma vez que vaidade e autoestima são afetadas com a queda de cabelo excessiva.

O caminho mais adequado para o tratamento de calvície masculina é buscar orientação de um dermatologista, de preferência especialista em alopecia.

De hormônio a hábitos cotidianos, há múltiplos tratamentos e meios de prevenção para que se controle a perda de cabelo. Embora também existam fatores ligados à hereditariedade como causa da alopecia. Continue lendo para conferir alguns conselhos que possam dar a você alguma ajuda sobre o que fazer.

3 conselhos para tratamento de calvície masculina

Conselhos eficazes sobre tratamento de calvície masculina

1.      Atenção à prevenção

Muitos dos casos de alopecia são de difícil reversão, porque a procura por tratamento é feita tarde demais. Devido a uma miniaturização folicular no período de crescimento dos cabelos – fase anágena – , os folículos capilares não são capazes de atravessar a epiderme.

Assim, o fio de cabelo não vem à tona e começam os primeiros sinais de calvície.

Todo homem, do jovem ao mais maduro, ao primeiro indício de perda de cabelo em grande quantidade deve procurar orientação médica sobre tratamento de calvície masculina.

Devido a uma das principais causas da alopecia vir dos andrógenos, isoto é, de hormônios masculinos, é importante destacar que existem ações distintas que são voltadas para a queda de cabelos em homens e em mulheres, adaptadas aos seus hormônios de forma particularizada, de modo a obter melhores resultados.

Assim como alguns hábitos devem ser seguidos para prevenir colesterol e hipertensão arterial, o mesmo deve ser feito para evitar a calvície. Ou seja, exercícios físicos e uma dieta saudável mantêm funcionamento adequado do metabolismo, contribuindo com o equilíbrio hormonal.

Com os hormônios estáveis, derme e folículo capilar terão melhores condições para seu desenvolvimento e interação com o restante do organismo humano.

Lembre-se: a consulta a um médico dermatologista especialista em calvície é essencial como medida preventiva!

2.      Análise caso a caso

Para um resultado eficaz, há de ser levado em consideração que cada indivíduo tem um sistema metabólico único.

Ao se procurar um médico para o tratamento de calvície masculina, o paciente deve certificar-se de que o especialista pelo seu caso, antes de receitar medicamentos ou sugerir intervenção cirúrgica, precisará fazer  exames necessários para investigação da causa da perda de cabelos.

É importante ressaltar esse dado, já que muitas são as clínicas que se dizem especializadas e que prometem a recuperação parcial ou total dos cabelos perdidos, mas se revelam ineficazes, pois apenas prescrevem remédios ou tratamentos genéricos. Para um resultado efetivo, saber a real origem da calvície é que trará respostas positivas ao tratamento.

Procurar por outros pacientes que tenham passado pelo estabelecimento que você pretende visitar é de fundamental importância. Esses poderão responder se a clínica que procura é idônea ou não, garantindo maior confiança e tranquilidade a você.

Muitas vezes a causa pode não ser nos cabelos, em especial no folículo capilar, mas sim na pele, como algum tipo de inflamação na derme, por exemplo. Nesse caso, um outro direcionamento deverá ser dado ao tratamento.

3.      Equilíbrio hormonal

A alopecia androgenética é a condição mais comum de calvície, sendo assim chamada por estar ligada aos andrógenos, ou seja, aos hormônios masculinos.

Nesse contexto, o tratamento regular com medicamentos via oral tem sido o meio mais usual; são receitados comprimidos, sendo o mais popular a Finasterida, indicada especialmente para o tratamento de calvície masculina.

O uso contínuo de Finasterida interrompe a ação do hormônio masculino nos folículos pilosos, presentes em toda a área externa do corpo, exceto nas palmas das mãos, dos pés e tecidos mucosos.

Dados apresentados pela ANVISA mostraram resultados positivos depois de iniciado o uso do medicamento em um período que varia de dois a cinco anos. Todavia, como os casos são distintos, há homens que levam mais tempo para responder ao tratamento.

A testosterona, produzida maiormente nos testículos e tida como o hormônio masculino mais importante, age de diversas formas:

  • sobre o desenvolvimento dos músculos;
  • mantendo a densidade dos ossos conservada;
  • sobre emoções e sua intensidade e expressão.

Ações como executar atividades físicas, desejar ter relações sexuais, ou mesmo ter ímpetos de agressividade sofrem interferência da testosterona. Como a próstata participa da produção de testosterona, a Finasterida também é receitada em diagnósticos de câncer de próstata.

Mas não entre em pânico! O uso de Finasterida está relacionado com os andrógenos, portanto em casos de calvície, seu uso é indicado especialmente para alopecia androgenética, sem outros efeitos.

Os homens têm cerca de 5% de sua testosterona convertida em di-hidrotestosterona (DHT), uma variante mais forte do hormônio.

Nos casos de alopecia androgenética, o DHT é o responsável pelo enfraquecimento e diminuição dos folículos capilares; assim, dando origem à calvície, pois o DHT enfraquece o folículo capilar, que não terá força para atravessar a derme.

Quando DHT se conecta aos receptores dos andrógenos nos folículos capilares, faz com que a fase anágena, período de crescimento desses folículos, sofra uma considerável limitação.

A enzima 5-Alfa-Redutase é responsável pela conversão da testosterona em DHT. Logo, o que a Finasterida faz é inibir a ação da enzima 5-Alfa-Redutase. Entretanto, casos em que o folículo capilar foi totalmente desativado acarretará a perda irreversível de cabelo.

Atenção especial deve ser dada à causa na busca por tratamento de calvície masculina. Em algumas circunstâncias, o problema não é hormonal, mas sim uma infecção viral, bacteriana, ou ainda, devido à presença de fungos. Trata-se da Foliculite, que requer tratamento diferente, em geral com antibióticos. Portanto, atenção!

Converse com a gente sobre tratamento de calvície masculina!

Então, gostou do que leu?  Sua opinião é importante para que possamos trazer a você informações que respondam às suas dúvidas.  Comente sobre algo que ainda não sabe sobre calvície para que a gente vá atrás de uma resposta para você! É rápido e gratuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close