Atividade física e calvície: existe relação?

Já se perguntou se atividade física e calvície terem relação uma com a outra? Se ainda não, deveria começar.

A sobrecarga sempre afeta o organismo humano, seja de doces ou gordura quando falamos de alimentos. Mas atividade física e calvície estão ligadas também quando o assunto é exagero.

Tudo o que é demais gera sobrecarga. Embora seja comum não levar em conta o que haverá com o cabelo quando se começa a frequentar uma academia em busca de um corpo sarado, com o tempo sinais aparecem reclamando do exagero dos exercícios.

Trata-se de um eflúvio telógeno, queda acentuada dos fios de cabelo, passageira ou prolongada, que ocorre por um tempo específico.Atividade física e calvície: existe relação?

Excesso, estresse, atividade física e calvície

Um treinamento frequente aumenta os níveis de testosterona e a falta de atividade física pode levar à perda de cabelo em idade precoce. Em todo caso, uma análise mais aprofundada nunca é demais.

Sabe-se que o exagero nas atividades físicas acaba causando distúrbios do sono e fadiga extrema. Ou, ainda, o excesso bota a perder toda a energia investida nos exercícios e compromete a eficácia de todo o treinamento.

Tudo bem, moldar o corpo, deixar tudo bem sarado, peito, braços e, claro, o tórax! Mas será que vale a pena perder as madeixas só para esculpir o corpão?

O resultado do abuso gera desequilíbrios endócrinos. Isso é o que um corpo tem diante do excesso. Qualquer excesso.

Praticar atividades físicas mais do que o recomendado está, em primeiro lugar, ligado ao que o indivíduo pensa de si e de sua imagem. Preocupado com essa imagem, esse indivíduo busca medidas para solucionar um problema que nem sempre lhe darão a melhor saída.

Ou seja, como sujeito inserido em um meio social, esse indivíduo crê que aquilo que ele entende sobre um assunto, ou seja, suas interpretações são mais eficazes do que as orientações que recebe de um professor de educação física ou de um personal trainer.

É aí que está a raiz do exagero: fazer algo que não é saudável, deixando o corpo tomado de estresse por se achar dono da verdade. Sendo o cabelo e o couro cabeludo partes do corpo humano, eles também se sentem sobrecarregados e, em vez de se fortalecerem, definham.

Obsessão pela dieta ideal

São muitas as pessoas que pregam essa armadilha para si mesmas. E caem!

Por tentarem acelerar o processo de corpo perfeito, geralmente em busca da perda de peso, acabam escolhendo uma dieta ruim ao contrário de seguir as orientações de uma dieta saudável.

Acabam se esquecendo – ou nem mesmo sabem – que atividade física e calvície estão relacionadas.

Vemos uma quantidade enorme de pessoas fazendo um monte de esportes sem levar em conta suas necessidades nutricionais. É claro que se você está tentando perder peso, sem dúvida diminuirá as calorias diárias de sua alimentação.

Entretanto, deve se levar em conta que as calorias e suas contribuições em nutrientes e vitaminas devem ser revisadas, porque com a prática de exercícios, seu corpo as usará mais rápido do que o de costume.

O corpo prioriza a distribuição de nutrientes pondo em primeiro lugar os órgãos vitais. Em seguida, na distribuição do restante desses nutrientes ao corpo todo, inclusive ao cabelo, à pele e às unhas. Todas as partes receberão nutrientes na metabolização.

Por isso, é fundamental não fugir de uma dieta indicada por um profissional. É importante ingerir alimentos ricos em nutrientes para prevenir e combater a queda de cabelo.

O cabelo se desenvolve conforme a presença no organismo de folato, betacaroteno, ferro, biotina, zinco, vitaminas B e C, ácidos graxos ômega-3 e, acima de tudo, proteínas. Elementos que não podem faltar em sua alimentação.

Atividade física e calvície estão relacionadas porque, alimentando-se de forma inadequada e sobrecarregando o corpo de exercícios, em vez de forte, o corpo fica frágil e as células que compõem o couro cabeludo e a raiz também se enfraquecem.

Estresse corporal, vilão dos cabelos

Se você pratica bastante atividade física, você põe seu corpo em um estado de estresse crônico. Isso afeta quase todos os aspectos da sua saúde – e seu cabelo não é exceção.

Você provavelmente nunca pensou sobre isso, mas o exercício pode ser um grande estressor para o seu corpo. Lembre-se: atividade física e calvície se relacionam e você deve se preocupar com isso.

No final, será que vale a pena praticar esportes excessivamente? Dizem que se exercitar por mais de uma hora diariamente é muito. Não importa que tipo de exercício você pratique, você deve se limitar a cinco dias por semana. É preciso de, pelo menos, um dia de descanso.

Em caso de treino, o ideal é que durem apenas 45 minutos. Claro, há exceções à essa regra, como no caso de atletas profissionais.

Agora, caso seja importante manter o número de treinos por semana, você terá que encontrar maneiras de relaxar o corpo e reduzir o estresse em outras áreas, com outras atividades, pois os exercícios estão atuando como rotina obrigatória.

É necessário fazer o gerenciamento do estresse, basta encontrar algo que faça o corpo relaxar. Uma dica é inserir ou, melhor ainda, substituir os exercícios intensos por uma hora de ioga na agenda semanal.

Se o assunto sobre atividade física e calvície lhe trouxe preocupação, uma relaxada com ioga vem a calhar, não? O que acha?  Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close