Calvície hereditária: fato ou mito?

A calvície é uma condição caracterizada por fios finos e com ritmo de crescimento mais lento, que gradualmente deixam de nascer – ocasionando as falhas. Segundo dados da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), em média, 42 milhões de brasileiros sofrem de calvície.

Diversos fatores contribuem para os quadros de calvície, como estresse e tensão, uso indiscriminado de química nos cabelos, má alimentação, entre outros. Porém, são os fatores genéticos os principais responsáveis pela calvície.

Por fatores genéticos, aqui, tratamos da hereditariedade. Sendo assim, a calvície hereditária é um fato e uma condição causada por conta de genes herdados. Neste artigo, abordaremos as principais informações sobre este tema. Boa leitura!

Calvície hereditária: fato ou mito?

O que é a calvície hereditária?

A calvície hereditária é uma condição determinada pelo código genético. Embora a calvície possa atingir ambos os gêneros, os homens são os principais afetados. E isso pode ser facilmente explicado.

Nos homens, os genes associados à calvície apresentam-se como dominantes, enquanto nas mulheres, é considerado um gene recessivo. Isso ocorre, pois ele é facilmente ativado na presença da testosterona, um hormônio sexual masculino.

Estudos recentes apontam que a calvície hereditária é determinada por, pelo menos, mais de quatro genes.

Os primeiros sinais da calvície podem ser observados a partir da transformação da testosterona em DHT (hormônio di-hidrotestosterona) por uma determinada enzima. Isso provoca uma alteração na produção de proteína pelo DNA das células dos folículos pilosos.

Como identificar a calvície hereditária

Os primeiros sinais da calvície hereditária incluem o afinamento dos fios até a gradual interrupção do crescimento, principalmente nas regiões frontais e superiores dos cabelos.

Em casos mais graves, a calvície pode provocar a morte celular dos folículos pilosos, resultando na perda total dos fios.

Já nas mulheres, a calvície se manifesta de modo mais uniforme, diminuindo-se gradualmente a quantidade de fios. Raramente verificam-se falhas causadas pela calvície.

Embora esses sinais possam ser facilmente percebidos, principalmente a partir de casos de calvície na família, a calvície hereditária pode ser diagnosticada devidamente por meio da tricoscopia.

A tricoscopia é um exame que tem por objetivo investigar as propriedades do couro cabeludo e dos fios de cabelo, realizada por dermatologistas. Por meio de um dermatoscópio e uma lupa são obtidas mais informações sobre as estruturas dos fios e do couro cabeludo.

É possível prevenir a calvície hereditária?

Estar atento aos sinais da calvície é um dos primeiros passos para sua prevenção. A intervenção em estágios iniciais de calvície pode minimizar o impacto da condição.

Além disso, é importante manter um estilo de vida saudável, com uma alimentação equilibrada, balanceada, composta por alimentos ricos em vitaminas e outros nutrientes, assim como a prática de exercícios físicos.

Existem, para quadros indicados, cirurgias preventivas para a calvície. Trata-se da implantação de fios nas áreas de queda, de modo que, enquanto a doença se alastra, os fios permanecerão.

Esse método garante que o quadro de calvície não afete sua aparência, garantindo aos fios um aspecto bastante natural.

Como cuidar da calvície

Existem diversas opções para o tratamento da calvície, que vão desde produtos a ser aplicados no couro cabeludo a procedimentos mais avançados.

Substâncias como finasterida, minoxidil e pomadas corticoides revelam-se potentes para o tratamento da calvície, embora possam despertar indesejados efeitos colaterais, como queda da libido.

Já o ditranol é um medicamento utilizado no tratamento da psoríase, que também se mostra eficiente para o cuidado da calvície, principalmente quando esta se manifesta em regiões específicas.

Trata-se de uma pomada, feita sob prescrição médica, que deve ser utilizada antes da lavagem dos cabelos. Ela age contendo a ação da enzima responsável por transformar a testosterona.

Procedimentos como a eletroestimulação e a aplicação de laser de baixa penetração também são alternativas. Esses procedimentos estimulam o bulbo capilar, estimulando o funcionamento dos folículos pilosos.

Ressaltamos a importância da orientação de um profissional, que pode lhe aconselhar a partir das particularidades de seu quadro.

A massagem capilar é uma técnica prática e de fácil realização, capaz de auxiliar no tratamento da calvície.

A realização de movimentos circulares suaves com as pontas dos dedos, no couro cabeludo, provoca o aumento da circulação sanguínea da região, estimulando o funcionamento dos folículos pilosos.

Conclusões sobre calvície hereditária

Como vimos acima, a calvície hereditária não é um mito: é uma realidade causada pela hereditariedade, determinada pelo código genético do indivíduo.

Embora a calvície hereditária possa atingir ambos os gêneros, os homens são os principais afetados devido à ação do hormônio sexual masculino, que dá condições para a transformação da testosterona em di-hidrotestosterona.

Uma boa notícia é que existem opções de tratamentos para a calvície, que vão desde o uso de substâncias no local da queda até procedimentos mais avançados. É essencial que leve em consideração a opinião de um profissional antes de decidir pelo tratamento.

Esperamos que tenha gostado de nosso artigo sobre calvície hereditária. Deixe-nos o seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close