Fisiologia do couro cabeludo: tudo o que você precisa saber

O couro cabeludo é uma parte importante do corpo e, para que se possa conhecer com mais profundidade sobre essa região, é fundamental entender a fisiologia do couro cabeludo. O entendimento aprofundado do tema permite identificar as características específicas e como interferem na forma e aspectos dos fios.

Neste artigo, vamos apresentar informações sobre a fisiologia do couro cabeludo para você cuidar melhor de sua saúde e beleza.  

Fisiologia do couro cabeludo: tudo o que você precisa saber

O couro cabeludo e sua importância

A fisiologia do couro cabeludo consiste em sua estrutura e seu funcionamento e define a forma como o cabelo se apresenta.

O couro cabeludo é composto por um conjunto de tecidos que formam camadas para cobrir o crânio, recebe, na maior parte das pessoas uma cobertura de proteção extra, que é o cabelo.

As camadas do couro cabeludo são divididas nas seguintes partes:

  • Pele – epiderme e derme
  • Tecido conjuntivo denso – adiposo e traves fibrosas densas
  • Gálea aponeurótica
  • Tecido conjuntivo frouxo
  • Periósteo ou pericrânio

É uma região altamente vascularizada e quaisquer danos ou ferimentos devem ser imediatamente tratados.

O couro cabeludo tem importância significativa para a saúde, pois funciona como uma barreira de proteção imunológica e isolante térmico da ação do tempo, como os raios solares e ventos.

Similaridade entre a fisiologia do couro cabeludo e dos cabelos

A fisiologia do couro cabeludo e dos cabelos é parecida por possuírem uma similaridade de composição química e diferenças de estruturas, originadas da queratina, composta por aminoácidos.

Esse componente químico integra várias partes do corpo, como unhas e pele, e possibilitam a formação da característica fundamental dos cabelos que se originam no couro cabeludo.

Características do couro cabeludo

A fisiologia do couro cabeludo se compõe de uma estrutura dermatológica bastante irrigada por vasos capilares que permitem o desenvolvimento dos fios de cabelos.

Nessa região de cobertura do crânio de aproximadamente 600 cm², podem ser gerados entre 100 e 150 mil fios de cabelos.

O couro cabeludo tem função de proteger contra lesões que poderiam afetar diretamente o crânio e que trariam sérios danos à saúde, caso não houvesse essa cobertura em camadas de proteção.

É uma região com alta renovação de células e alteração celular em períodos de até 14 dias, que pode ser afetada por eventuais inflamações dos folículos pilosos, base da raiz dos fios.

A região pode ainda apresentar alguns danos como escamações, que dão origem às caspas. Essas doenças do couro cabeludo podem ser provocadas por diversas causas – entre elas a oleosidade e outros fatores e que provocam irritação local e coceira.

Uma das razões da caspa está relacionada à atuação de hormônios e devem ser tratadas para não se tornarem uma doença crônica.

Doenças do couro cabeludo

A fisiologia do couro cabeludo permite a ocorrência de doenças na região, as quais podemos citar:

  • Dermatite seborreica – é a popular caspa e está relacionada a maior produção e descontrole das glândulas sebáceas.

Pode ainda ser provocada pelo aumento de bactérias e fungos que provocam a inflamação da região, ocasionando vermelhidão e muita coceira, além de deixar pedaços de pele doente pela roupa, provocando um aspecto bem ruim para a aparência da pessoa.

Seu surgimento também pode estar relacionado a alergias, estresse acentuado, medicamentos e consumo de bebidas alcoólicas, além de excesso de oleosidade na região.

Pode ser tratada sob orientação e acompanhamento de dermatologista, que irá identificar a causa da caspa e introduzir tratamento adequado à base de xampus específicos para combater a oleosidade e fortalecer o couro cabeludo.

  • Foliculite – é relacionada à inflamação dos folículos capilares, sendo causada por infecção de bactérias, de origem fúngica ou viral.

Um dermatologista deve atender a esses tipos de casos e tratar com antibióticos.

  • Psoríase – relacionada a problemas imunológicos ou genéticos e se caracteriza pelo surgimento de placas vermelhas na pele e com descamações, que podem atingir todo o corpo.

Não existe um tratamento eficaz para esse tipo de problema, sendo indicado mudar hábitos de vida e alimentação, assim como evitar estresse em excesso.

Conclusão sobre fisiologia do couro cabeludo

Conhecer a fisiologia do couro cabeludo é importante para adotar medidas a fim de manter essa região sempre saudável e protegida contra eventuais riscos de doenças.

O couro cabeludo também pode se tornar mais propenso ao desenvolvimento de calvície, dependendo de diversos fatores como genética, alimentação e doenças, isto é, males que devem ser evitados e cuidados adequadamente para que não se agrave o quadro de perdas de cabelos.

Caso você já tenha sintomas de calvície e deseja disfarçar a perda de cabelos, há uma alternativa bastante simples e sem danos colaterais, que é o uso de maquiagem capilar.

Jet Hair é uma maquiagem capilar de comprovada eficácia e qualidade, sendo autorizada sua venda pela Anvisa, garantindo assim maior segurança para seu uso.

Obtenha mais detalhes aqui.  Deixe sua opinião sobre este artigo em nosso blog, pois isso nos ajudará a melhorar constantemente a qualidade de nossas postagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close