Laserterapia intravenosa e calvície: uma solução?

Você conhece a relação entre Laserterapia intravenosa e calvície? Várias formas de combater a calvície têm surgido para tentar atenuar um desconforto visual para muitas pessoas. E essa é uma das mais modernas.

A calvície atinge mais as pessoas do sexo masculino, porém várias mulheres têm percebido um avanço nesse quadro. Isso porque a perda de fios está relacionada a vários fatores, entre os quais algumas doenças e até mesmo o estresse, afetando a todos sem distinção.

Nesse artigo vamos apresentar uma inovação no tratamento capilar e verificar como funciona a Laserterapia intravenosa e calvície e se pode representar uma solução definitiva para os casos de queda de cabelos.

O que é a Laserterapia intravenosa?

Antes de entendermos a relação entre a Laserterapia intravenosa e calvície devemos conhecer o que é essa técnica e como surgiu.

Surgiu em 1988 pela aplicação de feixes de luz de baixa potência em vasos sanguíneos superficiais e tratamento de algumas doenças, por isso  corresponde a uma terapia de irradiação do sangue pelo laser.

Pode ser aplicada das seguintes maneiras:

  • Intravenosa;
  • Transcutânea;
  • Intranasal;
  • Extracorpórea.

Como é aplicada e como atua?

A aplicação da Laserterapia intravenosa e calvície, entretanto, tem sido mais comum na região do punho, por ser uma área com fácil acesso ao sistema venoso.

Podendo ser utilizados ainda catéteres que atuam como elemento de guia e condução do laser até os vasos sanguíneos. O objetivo desse tratamento é melhorar a função antioxidante do corpo e atuar no aspecto da pele, evitando o envelhecimento.

Qual finalidade?

Nesse momento, o tratamento de Laserterapia intravenosa e calvície não vem sendo feito com esse objetivo, mas sim para evitar ou melhorar as condições de saúde das pessoas, ao combater elementos nocivos que possam atuar diretamente em:

  • doenças cardíacas;
  • problemas vasculares;
  • dislipidemia: colesterol alto;
  • diabetes mellitus;
  • doenças autoimunes;
  • hepatite crônica;
  • síndrome da dor crônica;
  • artrite reumatoide;
  • polineuropatias;
  • doenças intestinais inflamatórias crônicas;
  • fibromialgia;
  • asma;
  • hipertensão arterial;
  • degeneração macular;
  • esclerose múltipla;
  • síndrome de esgotamento (Burnout);
  • alergias e eczemas.

Veja que diversos aspectos de busca de melhoria de saúde esse tratamento tem tido sucesso; porém ainda não contempla uma solução 100% eficiente para a queda de cabelos.

Qual relação para cura entre a Laserterapia intravenosa e calvície

A relação entre a Laserterapia intravenosa e calvície pode ser identificada pela aplicação através de sessões extracorpóreas, diretamente no couro cabeludo.

Pois a técnica de laser já tem se mostrado bastante promissora quanto a tratamentos de quedas de cabelos; no entanto, como esse modelo não tem sido aplicado diretamente ao couro cabeludo, os resultados ainda são inconclusivos quanto a sua atuação na correção da calvície.

O laser aplicado no couro cabeludo produz os seguintes resultados:

  • Crescimento dos fios de cabelos com o aumento celular que atua sobre os cabelos;
  • Fortalecimento dos fios fracos;
  • Melhoria do fluxo sanguíneo na região do couro cabeludo;
  • Poder anti-inflamatório;
  • Aumento da fase de crescimento dos fios, com reflexo direto na queda de cabelos;
  • Fortalecimento da resposta autoimune, contribuindo contra a queda de fios.

Quais resultados no combate a calvície?

A relação entre Laserterapia intravenosa e calvície, não conta com comprovação científica quanto a sua eficácia.

Estudos conduzidos por centros de pesquisas na Rússia e Alemanha têm demonstrado que o uso de laser de baixa potência aplicado diretamente no couro cabeludo produz alguns resultados bastante positivos.

Porém, a Laserterapia intravenosa, não usa esse método. Segue um padrão diferenciado, com uso de veias do punho para atuação sobre a corrente sanguínea e, nesse caso, os resultados ainda não estão comprovados para a queda de cabelos, sendo eficaz apenas para outros problemas do organismo.

Enquanto as principais agências reguladoras de saúde, como no Brasil a Anvisa, não se manifestarem conclusivamente quanto a essa técnica para o uso no tratamento da calvície, seu uso para esse fim deve ser adiado.

Laserterapia intravenosa e calvície: qual a relação?

A relação de tratamento com uso de Laserterapia intravenosa e calvície não conta com conclusão científica e tampouco aprovação por órgãos de saúde dos Países, como nos Estados Unidos da América (FDA).

Como vimos, estudos realizados atestaram que o procedimento sendo usado diretamente no couro cabeludo apresentaram resultados; porém ainda não conclusivos, devendo ser investigados e aprofundados para termos a certeza de seu uso quanto ao combate da calvície.

Para alguns problemas de saúde esse tratamento é bastante promissor e esperemos que as pesquisas concluam seus estudos para maior segurança quanto a atuação no couro cabeludo.

Até lá, se você deseja disfarçar a calvície em seu início e cobrir as falhas do couro cabeludo, o melhor é usar Jet Hair, uma maquiagem capilar de qualidade e com aprovação da Anvisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close