Como mulheres podem lidar com alopecia

É comum nos depararmos com homens que enfrentam problemas de queda de cabelos e, em alguns casos mais extremos, até sofrendo com a calvície. Porém, há também casos de mulheres que sofrem com quedas capilares severas, a chamada alopecia.

Apesar do nome complexo, a alopecia, também conhecida como cálvicie, afeta pelo menos 5% das mulheres. Trata-se de uma doença, ainda sem cura, que tem como principal característica a diminuição e queda dos pelos de todo corpo e cabelos e diminuição da espessura dos fios devido à falha na recepção de hormônios no couro cabeludo, o que acaba impedindo o crescimento dos fios, até que eles parem de crescer totalmente. Os tipos mais comuns dessa doença são a alopecia androgenética (que tem como causa principal a hereditariedade), a areata (tipo autoimune da doença, quando o organismo destrói os folículos capilares criando placas sem fios no couro cabeludo) e a alopecia fibroso frontal (as quedas capilares acontecem na região frontal, próximo à testa).

Mesmo sendo uma pequena porcentagem que sofre com essa condição, as mulheres precisam se atentar a como identificar os sinais da alopecia para poder tratar o problema da maneira adequada.

Como identificar a alopecia

Um dos principais pontos a se atentar, e que pode auxiliar no modo em como mulheres podem lidar com alopecia, é na saúde dos fios: perceber se há algo de errado com eles, se estão caindo, como está a espessura, se estão ralos. Caso note algo diferente, como acordar e perceber que seu travesseiro está cheio de fios, por exemplo, isso não é normal, sendo importante buscar a opinião e avaliação de um profissional.

Também é importante estar atenta a fatores mais específicos, como o histórico familiar, visto que essa informação pode ser uma pista importante no diagnóstico da chamada alopecia androgenética.

Muitas vezes, a queda e a fraqueza dos fios podem estar associadas a outros fatores que merecem atenção, como a produção hormonal do seu organismo. De acordo com alguns especialistas, a síndrome do ovário policístico também pode ser um fator de predisposição a alopecia, sem contar que ainda há casos em que mulheres desenvolvem quadro de alopecia depois da menopausa, em decorrência da diminuição da produção de hormônios nesse período. Por isso, é fundamental estar atenta e informada sobre a doença e seus indícios, que podem ser um indicativo de como mulheres podem lidar com alopecia. É importante ter em mente, no entanto, que a alopecia nem sempre está relacionada a quedas bruscas de cabelo, por isso fique atenta, e caso se confirme a doença, certifique-se de lidar da maneira correta com a mesma.

O diagnóstico da doença e como mulheres podem lidar com alopecia

Lidar com esse transtorno capilar não é tarefa simples, e pode ser um grande desafio no dia a dia, sendo uma das maiores dificuldades entender que se trata de uma doença que não tem cura e que o tratamento é permanente e exige disciplina. Além disso, no caso das mulheres, essa condição mexe muito com a autoestima, o que dificulta ainda mais como mulheres podem lidar com a alopecia.

Há maneiras diferentes de como as mulheres podem lidar com a alopecia e tratá-la de maneira adequada. É possível lidar com a doença com o auxílio de medicamentos via oral ou aplicação local que bloqueiam a ação hormonal nos receptores do couro cabeludo.

Separamos algumas outras formas que auxiliaram como as mulheres podem lidar com a alopecia.

Medicação tópica: medicamentos que estimulam o crescimento dos fios, técnica utilizada em casos iniciais da doença. Usada em xampus e loções que são aplicadas diretamente na região afetada. É um tratamento também indicado de maneira precoce e em tempo prolongado.

Transplante capilar: é o tratamento mais conhecido, mais procurado e mais indicado, principalmente em casos em que a doença está em estágio já avançado. O implante é feito fio a fio nos folículos da área afetada e os resultados começam a ser notados após seis do procedimento.

Lasers: o procedimento a laser é mais indicado nos casos em que a alopecia é de predisposição genética. O laser faz com que os fios voltem à fase de crescimento, mas, para um bom resultado, são recomendadas seis sessões intervaladas por 15 dias.

Mesoterapia: microinjeções compostas de vitaminas e fatores de crescimento, injetadas diretamente nos folículos pilosos.

Se mesmo com todas as informações e dicas apresentadas ainda é difícil lidar com os danos da alopecia, temos uma última dica: Jet Hair, uma maquiagem capilar que irá auxiliar em como mulheres podem lidar com a alopecia.

Se você gostou de descobrir como mulheres podem lidar com a alopecia e das dicas que apresentamos, auxiliando como mulheres podem lidar com alopecia, deixe seu comentário e nos conte: você sofre de alopecia ou conhece alguém com essa doença? Não deixe de compartilhar com que você acha que precisa saber mais sobre essa doença!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close