Calvície tem cura?

Muito já se foi descoberto e feito quanto a prevenção e tratamento da calvície. Nas últimas décadas, importantes pesquisas sobre o assunto já foram realizadas. Contudo, não se deixe enganar com os vários tratamentos milagrosos prometidos e, até, vendidos sem ao menos terem sido submetidos à pesquisas científicas ou prescrição médica. Apesar de que hoje em dia a calvície não esteja mais tão vinculada a questões estéticas impostas pela sociedade, muitas pessoas ainda procuram driblá-la, mantendo uma aparência, digamos, mais cabeluda.

Mas e a cura? Será que ela existe? Infelizmente, a ciência ainda não pode dizer que sim. Mas, por outro lado, existe uma série de tratamentos e modos preventivos que são fortes aliados daqueles que buscam uma solução para a queda de cabelo. No entanto, é importante ressaltar que identificando o quanto antes os primeiros sinais da calvície, melhores serão os resultados que você obterá com as práticas das dicas que seguirão.

Identificação da calvície

Como dito, quanto mais cedo você identificar a calvície, mais rápido e eficiente será o tratamento. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia, Luciano Barsanti, “a melhor maneira de prevenir é ficar atento aos primeiros sinais da queda anormal de cabelos; como, por exemplo, excesso de fios no chão do chuveiro, na escova e nas roupas”.

Alimentação saudável

Para tratar a queda de cabelo, assim como qualquer mazela ou doença, é necessário estar em dia com a nossa saúde. O hábito alimentar saudável contribui imensamente para o avanço e progresso dos tratamentos, independentemente de quais forem. Saber exatamente o que comer, o que incluir e o que eliminar da dieta alimentar é indispensável. Equilibre sua alimentação com frutas, legumes e verduras, promovendo um bem-estar notável no corpo e provendo os nutrientes que a saúde capilar tanto necessita.

A adequação da ingestão diária de água é imprescindível para o bom funcionamento do corpo, consequentemente da raiz capilar, pois a água oxigena nossas células, irrigando melhor o couro cabeludo. É recomendável a ingestão diária de 35 ml de água por quilo.

Higienização adequada

Você já percebeu a quantidade de shampoos e condicionadores enfileirados nas prateleiras dos supermercados, não é mesmo? Além da quantidade, existe ainda uma variedade enorme de tipos, cada um com uma especificidade diferente.

São direcionados de acordo com os tipos capilares, sejam eles lisos, encaracolados, secos, oleosos, finos ou grossos. É importante que haja um cuidado quanto a escolha do produto, bem como a utilização adequada da loção. Não adianta guiar-se só pelo cheiro e aroma agradáveis. Deve haver também um cuidado especial na hora do banho. Ao lavar o cabelo é preciso esfregar o shampoo com suavidade, sem empregar muita força; assim, evita-se que os fios se quebrem ou se danifiquem.

Não tomar banho utilizando água muito quente é outra dica importante. Sabe-se que a água muito quente, dentre outras coisas, pode elevar o nível de oleosidade da nossa pele, aumentando, assim, do couro cabeludo também. Mantendo a limpeza dos seus cabelos e uma manutenção frequente você garantirá a saúde do seu couro cabeludo.

Transplante capilar

Uma alternativa bem eficiente para tratar a queda de cabelo é o transplante capilar. Esta medida é recomendada, no entanto, para pessoas que possuem uma área doadora suficiente. Como comenta a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, Leila Bloch, “o transplante capilar restaura os fios e faz aumentar consideravelmente a quantidade de cabelos”.

Calvície tem cura

Medicamentos

Fortes aliados contra o combate da queda de cabelos, os medicamentos, quando prescritos e orientados por um médico especialista, podem ser uma solução segura e poderosa. Podemos tomar como exemplo o minoxidil que é vasodilatador e causa uma aceleração no crescimento dos pelos e, também, os comprimidos inibidores da enzima 5-alfa-redutase que evitam o afinamento dos fios.

Carboxiterapia

Aparentemente meio estranho, o método baseia-se numa espécie de injeção de gás carbônico no couro cabeludo. Essa opção, apesar de não ter como finalidade direta o aumento da produção capilar, melhora a oxigenação dos tecidos, promovendo uma nutrição mais rápida na raiz dos cabelos.

Peeling capilar

Indicado para um tipo específico de calvície, a que é causada pelos couros cabeludos oleosos, o peeling auxilia e potencializa os tratamentos tópicos, reduzindo possíveis inflamações ocasionadas pela oleosidade capilar.

Intradermoterapia

A intradermoterapia baseia-se em aplicações de D-pantenol, entre outras substâncias que propiciam e garantem mais eficácia contra a queda de cabelo. As sessões podem ocorrer de 15 em 15 dias ou mensalmente. Seu efeito consiste no aumento e crescimento capilar, pois possui um ativo que auxilia na retenção e distribuição da umidade, permitindo que os fios cresçam mais fortes e saudáveis.

Seja qual for o tratamento adotado ou prevenção seguida, lembre-se sempre de se consultar regularmente com médicos especialistas nas áreas de tricologia e dermatologia. Nunca se automedique. A automedicação pode, além de não resolver seu problema, causar sérios danos à saúde. Por isso, busque apenas bons produtos no mercado, para cuidar da calvície.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close