Terapia de reposição hormonal como solução para calvície: funciona mesmo?

Você já deve ter ouvido falar sobre queda capilar, certo? Sabia que pode surgir na menopausa? Atualmente, existem várias pesquisas para procurar uma forma de solução para a calvície. Será que a terapia de reposição hormonal pode ser uma forma de solução para a calvície? Neste artigo, falaremos tudo sobre a terapia, além de abordar calvície e ainda esclarecer se é possível utilizar a terapia de reposição hormonal como solução para calvície.

Terapia de reposição hormonal como solução para calvície: funciona mesmo?

Calvície

Conhecida também como alopecia, calvície é uma condição na qual ocorre a perda parcial ou total dos fios, podendo atingir outras áreas do corpo que tenham pelos. Normalmente, a maioria das pessoas perde cerca de 50 a 100 fios capilares por dia.

Sempre que um fio cai, é reposto por outro no mesmo folículo, dando início a um novo ciclo. Mas, com o avanço de idade, o crescimento capilar tende a ficar mais lento, podendo até mesmo parar, resultando em calvície.

Calvície pode atingir tanto homens quanto mulheres. Existem diversos fatores que podem levar à calvície como: dieta, hereditariedade, medicamentos, estresse e até mesmo mudanças hormonais.

A maioria dos tipos de calvície não possui cura; porém. existem tratamentos indicados por um médico especialista. Por isso, é importante consultar um profissional assim que notar queda capilar excessiva.

Terapia de reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal é tratamento que possibilita o alivio de sintomas característicos da menopausa assim como o cansaço excessivo, queda capilar, ondas de calor, entre outros.

A terapia de reposição hormonal utiliza medicamentos que auxiliam na reposição dos níveis de progesterona e estrogênio, que estão menores na menopausa, pois os ovários deixam de produzir quando se entra no climatério e menopausa por volta dos 50 anos de idade.

Em indivíduos que são geneticamente predispostos, os andrógenos fazem com que ocorra a miniaturização dos fios – sua redução de tamanho –, deixando-os mais finos. É o principal responsável pela queda capilar em mulheres na menopausa.

Aproximadamente 40% das mulheres desenvolvem algum nível de calvície na menopausa. A redução dos hormônios femininos também pode interferir no ciclo de vida dos cabelos.

A terapia apenas com estrogênios como estrona, estradiol ou mestranol é indicada para as mulheres que removeram o útero. A terapia com progesterona e estrogênio é recomendada para as mulheres que possuem útero. O tempo da terapia de reposição hormonal não deve exceder cinco anos.

Terapia de reposição hormonal como solução para calvície: funciona mesmo?

A terapia de reposição hormonal é indicada para as mulheres que apresentem sintomas graves em decorrência das mudanças da menopausa. Por mais que pareça que estão apenas repondo hormônios que vinham diminuindo, a terapia hormonal pode aumentar alguns riscos e causar danos à saúde feminina como: sensibilidade e dor nas mamas, irritabilidade, inchaço, dores de cabeça frequentes, aumenta o risco de doenças cardíacas e derrame e câncer de útero e mama.

De acordo com o Consenso Brasileiro de Terapia Hormonal da Menopausa de 2014, a terapia é indicada em casos de climatério, ou seja, ondas de calor que podem comprometer a qualidade de vida da mulher que tenha menos de 60 anos e com menos de 10 anos de menopausa.

A terapia de reposição hormonal como solução para calvície definitivamente não é indicada para as mulheres em menopausa, pois não há comprovação cientifica de que a reposição dos hormônios contribua para o tratamento da calvície feminina.

Além disso, o mais importante é que os riscos superam muito os benefícios da terapia de reposição hormonal que, no caso, nem são comprovados. Sendo assim, não se deve fazer qualquer tipo de terapia de reposição hormonal como solução para calvície na menopausa; porém, isso não significa que nada pode ser feito.

Apesar de que a terapia de reposição hormonal como solução para calvície na menopausa não pode ser indicada, existem outros métodos que podem ser adotados, assim como:

  • Boa alimentação: ter uma boa alimentação é uma alternativa da terapia de reposição hormonal como solução para calvície. A redução do estrogênio faz com que a mulher fique mais suscetível a anemia, aumento de peso e fraturas, por isso é importante melhorar a sua alimentação;
  • Controle do estresse: as mudanças hormonais causam alterações no humor da mulher, causando ansiedade e depressão. Por isso, é importante controlar estresse praticando yoga, exercícios físicos, meditação e pilates;
  • Suplementos naturais: alimentos como soja, linhaça, castanhas e frutas secas ajudam a melhorar os níveis de estrogênio.

A terapia de reposição hormonal como solução para calvície precisa ser avaliada por um endocrinologista ou ginecologista após considerar todos os sintomas e histórico da paciente. A queda capilar ou qualquer outra alteração na menopausa precisam ser avaliadas o mais rápido possível para, assim, verificar as melhores formas de tratamento.

Gostou do artigo falando sobre a terapia de reposição hormonal como solução para calvície? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close