Queimadura solar e couro cabeludo: como tratar a área

Você já deve ter passado pela situação na qual teve uma queimadura solar após sair sem protetor e chegar a sua casa com a pele toda vermelha, não é mesmo? Mas, é importante ressaltar que não é apenas a pele do corpo que sofre com as queimaduras, o couro cabeludo também é uma “vítima”. Dessa maneira, sendo preciso cuidado para a região queimada o quanto antes, principalmente no verão. Neste artigo, falaremos tudo sobre queimadura solar e couro cabeludo e como tratar e prevenir essa condição.

Queimadura solar e couro cabeludo: como tratar a área

O couro cabeludo

O couro cabeludo é o conjunto de tecidos que cobrem o nosso crânio, dividido em cinco camadas, sendo que as três primeiras estão bem unidas, formando o nosso conhecido couro. Elas são:

  • Pele;
  • tecido conjuntivo denso;
  • gálea aponeurótica;
  • tecido conjuntivo frouxo;
  • pericrânio.

O nosso couro cabeludo desempenha funções importantes em nosso corpo como:

  • isolante térmico;
  • barreira física;
  • proteção imunológica.

No couro cabeludo, há uma estrutura muito vascularizada, composta por uma divisão de vários vasos sanguíneos responsáveis pelos sangramentos, quando há ferimentos que precisam ser suturados o mais rápido possível para evitar a formação de hemorragias. 

Queimadura solar e couro cabeludo

A queimadura solar é uma reação cutânea aguda que surge de uma a seis horas após a superexposição à luz solar. A queimadura solar causa vermelhidão, inchaço e dor local, podendo até mesmo formar bolhas, causar arrepios, tonturas e dor de cabeça. Em caso de queimadura solar grave, o indivíduo fica desidratado e indisposto, entre outros sinais que podem ser apresentados.

A quantidade de dias que a queimadura pode durar depende do seu tipo – se é leve ou grave – , podendo levar de três a quatro dias ou até mesmo duas semanas. É muito importante saber qual é filtro solar ideal para cada tipo de pele.

Quando se usa um fator de proteção menor que o nível exigido por sua pele, a queimadura pode ocorrer. Peles mais claras sofrem com maiores possibilidades de queimadura; por isso, o fator ideal é de 30 a 50.

Também podemos relacionar a queimadura solar e couro cabeludo. Essa área é a mais sensível do nosso corpo e é preciso protegê-la, pois a exposição à luz solar pode até mesmo causar câncer, principalmente para quem é careca e, o caso de quem possui cabelo, o calor dos raios solares pode acelerar a queda capilar.

Para identificar queimadura solar e couro cabeludo é preciso verificar se há ardência, dor ao tocar no couro cabeludo, vermelhidão, inchaço e até mesmo coceira. Em caso de maior gravidade, pode surgir: bolhas, febre alta, dor de cabeça, dor extrema, náusea e confusão.

Queimadura solar e couro cabeludo: como tratar?

Abaixo, listamos dicas incríveis para tratar casos relacionados à queimadura solar e couro cabeludo. Confira:

·         Bonés e chapéus

Em caso de queimadura solar e couro cabeludo é recomendado utilizar bonés ou chapéus para proteger a área. Procure produtos que forneçam proteção contra os raios ultravioleta, para deixar o seu couro cabeludo mais protegido e saudável;

·         Protetor solar

Da mesma forma que o protetor solar é utilizado no corpo, também pode ser utilizado no couro cabeludo, principalmente em cabeças calvas. O protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas ou após mergulhos na piscina ou mar. O protetor solar precisa ter, pelo menos, 50 de FPS (Fator de Proteção Solar);

·         Evitar exposição prolongada

Em caso de queimadura solar e couro cabeludo é preciso evitar a exposição prolongada, principalmente entre os horários das 10 às 16 horas da tarde, pois nesses horários a intensidade da exposição solar é maior. Contudo, caso não seja possível evitar esta exposição, procure sempre proteger o couro cabeludo com acessórios que protejam contra o raio ultravioleta;

·         Outros cuidados

Caso ocorra queimadura solar e couro cabeludo, é preciso sair o quanto antes do Sol, tomar banhos frios para aliviar o desconforto e secar de leve a cabeça. Também é recomendado evitar o uso de produtos capilares que podem piorar a irritação e hidratar a área com água termal. Pranchas e secadores também devem ser evitados, pois os mesmos podem causar ainda mais danos ao couro cabeludo.

Caso queira aliviar os sintomas da queimadura solar no couro cabeludo, procure utilizar hidratante a base de aloe vera e em caso de dores, é recomendado tomar analgésico. Não é recomendado utilizar cremes ou pomadas sem orientação médica e evitar o uso de gelo no couro cabeludo.

Em caso de formação de bolhas, evite estourar ou manipular de qualquer modo para, assim, não ocorrer infecções. Antes de tudo, é recomendado consultar um médico especialista o mais rápido possível, principalmente em casos graves. O médico examinará o couro cabeludo para verificar qual nível é a sua queimadura e se há câncer de pele na área e, assim indicar as melhores formas para tratar a queimadura. Também é recomendado consumir bastante líquido para evitar a desidratação.

Gostou do artigo sobre queimadura solar e couro cabeludo e como cuidar? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close