Qual a relação entre ansiedade e calvície?

Você sabe o que é calvície? E o que é ansiedade? Sabia que há uma relação entre ansiedade e calvície? Neste artigo iremos falar tudo sobre a ansiedade e a calvície (suas causas e sintomas) e falaremos sobre a relação entre ansiedade e calvície.

Qual a relação entre ansiedade e calvície?

A calvície

A alopecia, também conhecida como calvície, é definida pela redução ou total de cabelos. A calvície é geralmente mais nítida no couro cabeludo, mas também pode atingir outras partes do corpo que possuem pêlos. Diariamente, perdemos cerca de 50 a 100 fios capilares e isso é normal. Sempre que um fio cai, logo é substituído por outro no mesmo folículo. Mas, com o avanço da idade, principalmente na velhice, o crescimento dos fios capilares tende a diminuir e até mesmo parar, em consequência, resulta-se em calvície. A calvície é mais comum nos homens, mas isso não significa que não atinja as mulheres.

Há diversos tipos de calvície que possuem diversas causas. A principal causa da calvície em homens é quando o hormônio conhecido como testosterona é convertido em dihidrotestosterona fazendo com que ocorra a redução da produção de cabelo e o couro cabeludo produza fios mais finos e fracos. Esse tipo de calvície é chamado de calvície androgenética. Fatores como dieta, mudança hormonal, medicamentos, hereditariedade, gravidez, cuidados impróprios e até certas doenças também podem originar a queda de cabelo. A relação entre ansiedade e calvície também pode causar a queda capilar.

A ansiedade

A ansiedade é uma emoção do ser humano, comum ao enfrentar algum problema ou decisão difícil da vida no dia-a-dia. Quando em excesso, a ansiedade pode-se tornar em uma doença, um distúrbio de ansiedade. Pessoas que possuem distúrbio da ansiedade possuem uma preocupação e medo em excesso em situações simples do dia-a-dia, além de alguns sintomas físicos, que pode atrapalhar atividades cotidianas, já que são difíceis de controlar.

A ansiedade é algo similar a preocupação que nada mais é do que uma característica do medo. Todos esses componentes são essenciais para a nossa sobrevivência e evolução, o que não pode acontecer é o excesso de qualquer um deles. A ansiedade crônica eleva o nível de estresse e tensão podendo levar ao surgimento do medo especifico ou até mesmo irreal.

Não se sabe ao certo porque há pessoas que são mais propensas a ansiedade descontrolada do que outras. Alguns dos fatores que podem estar envolvidos a ansiedade são: genética, ambiente (passar por algum evento estressante ou traumático), doenças físicas (problemas cardiovasculares, hormonais, respiratórios, dores crônicas, uso excessivo de medicamentos como benzodiazepínicos, drogas ou álcool), mentalidade ou modelo de pensamento. Os sintomas da ansiedade são:

Psicológicos: nervosismo ou tensão constante, problemas de concentração, sensação de que algo ruim irá acontecer, medo constante, problemas para dormir, preocupação em excesso, agitação de pernas e braços e descontrole sobre os pensamentos;

Físicos: dor ou aperto do peito, aumento dos batimentos do coração, náusea, suor em excesso, boca seca, respiração ofegante ou falta de ar, tremores nas mãos ou outras áreas do corpo, mãos e pés suados ou frios, dor de barriga ou diarréia, sensação de fraqueza, cansaço e tensão muscular.

Relação entre ansiedade e calvície

A relação entre ansiedade e calvície é comprovada cientificamente. Durante períodos de ansiedade e estresse o organismo libera uma substancia que eleva a produção de estriol, que por sua vez dificulta a entrada de nutrientes na região capilar causando um término precoce da fase de crescimento deixando os fios fracos por conta da ausência de nutrientes, em consequência, causando a calvície.

Quanto maior for o nível de tensão e a descarga de ansiedade e estresse, maiores serão os danos, tendo risco de acontecer a queda de todo o cabelo. A ansiedade afeta o sistema circulatório periférico, prejudicando a fixação dos fios capilares e influencia elevando a taxa do hormônio cortisol no sangue que também causa a queda.

A relação entre ansiedade e calvície aumenta as chances de oleosidade capilar, o que favorece a caspa e a queda capilar. Para o diagnóstico é muito importante realizar um exame de sangue, pois é nele que se detecta se não há ausência de vitamina, distúrbios hormonais, ferritina, entre outros. É extremamente importante o exame até porque a ausência de vitaminas pode aumentar o nível de ansiedade e estresse.

O tratamento da relação entre ansiedade e calvície possui duas etapas que dependem uma da outra: começa por bloqueadores da queda e fortalecedores capilares, depois estimulantes e manutenção. Já a segunda etapa é o estresse e se for um estresse momentâneo e já se sente melhor depois de realizar o tratamento da primeira etapa, já se recupera os fios perdidos. Agora se o estresse é excessivo e constante, é preciso de outras medidas e até mesmo acompanhamento médico, como um psicólogo.

Na primeira etapa do tratamento da relação entre ansiedade e calvície, são utilizadas vitaminas como as do complexo B e vitamina B5 e também são receitados shampoos que ajudam a aumentar o número de vitaminas no couro cabeludo. Tônicos capilares também são receitados quando se trata a relação de ansiedade e calvície, pois fortalecem os folículos e estimulam o crescimento de fios novos. Para o tratamento da ansiedade e estresse, é preciso mudar os hábitos, como: se o estresse está relacionado ao ambiente de trabalho, é preciso resolver a situação.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog Jet Hair!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close