O que é foliculite decalvante?

Você sabe o que é a foliculite decalvante? Quais são os seus sintomas e as suas causas? Quais cuidados devem ser tomados? Nesse artigo falaremos tudo sobre a foliculite decalvante para tirar todas as suas dúvidas. Acompanhe e descubra tudo sobre o tema!

O que é foliculite decalvante?

 

A foliculite decalvante ou calvície cicatricial

A foliculite é uma inflamação na base do cabelo que “imita” uma espinha. Já a foliculite decalvante é uma inflamação, crônica ou aguda, da glândula sebácea que está fixa aos fios capilares. Essa inflamação pode surgir em qualquer área do nosso corpo que possui pelos, mas geralmente surge no couro cabeludo.

A foliculite decalvante e a simples são semelhantes no início, ambas apresentam pústulas na base dos fios e respondem ao tratamento. Porém, a foliculite decalvante é mais resistente e crônica. Geralmente, ela é a mais agressiva e causa cicatrizes permanentes.

Em casos mais complexos, o folículo pode ser destruído causando a calvície definitiva. Ou seja, essa doença é conhecida como calvície cicatricial, pois gera lesões podendo até ser irreversível.

Os fios também podem ser comprometidos pela fibrose e se unirem, esse processo é chamado de politriquia. Ocorre ainda o risco de gerar furúnculos por causa da infecção ocasionada por bactérias, um processo tenebroso e que pode gerar grandes cicatrizes na área, como vimos anteriormente neste artigo.

Além disso, também mexe profundamente com a autoestima dos indivíduos, por causa das marcas na pele que esse processo deixa. Portanto, é interessante sabermos como a foliculite decalvante começa e como podemos fazer para cuidar do quadro, de modo a não deixar que avance tanto. Confira essas e outras dicas e informações a partir de agora.

Sintomas e causas da foliculite decalvante

Há diversas causas que podem desencadear a foliculite decalvante, independentemente da área do corpo. As principais causas são: infecção desencadeada por estafilococos, acúmulo de calor e umidade, principalmente no couro cabeludo, a utilização de cremes esteróides, medicamentos e antibióticos, picadas de insetos e infecção provocada por outros tipos menos comuns de fungos, bactérias e vírus.

Há também pessoas do grupo de maior risco que são os homens adolescentes, jovens, e principalmente afrodescendentes. Não se sabe o porquê, mas esse grupo é o mais afetado por essa infecção. Por isso, devem ser as pessoas mais preocupadas com esse tipo de ocorrência.

Os sintomas da foliculite decalvante podem variar conforme o seu estágio. Se estiver no estágio inicial, ocorrerão pequenas saliências avermelhadas similares a espinhas. Podem ter ou não pus em seu interior. A pele ao redor também fica avermelhada e um pouco sensível, podendo causar coceira. Caso a foliculite seja crônica a lesão será maior e terá um pus amarelado na região. A pele fica totalmente sensível e isso pode causar cicatrizes e até mesmo a queda do fio, além da politriquia – doença que atinge couro cabeludo, com vários fios saindo pelo mesmo orifício do fio, ou seja, com resultados desastrosos para os cabelos.

Cuidados a tomar em relação à foliculite decalvante

Primeiramente, é preciso marcar uma consulta com um dermatologista especialista para avaliar se é realmente uma foliculite decalvante ou não. Caso o problema seja confirmado, o tratamento será realizado conforme o nível de gravidade do caso. Em casos mais simples é recomendado utilizar compressas mornas para auxiliar na drenagem do pus. Higienizar bem o local também é bastante eficiente.

Em casos mais graves ou quando a infecção é frequente, é preciso começar a ingerir antibióticos ou utilizar os injetáveis. Também é indicado o uso de pomadas corticóides em um curto período para acelerar o processo da cicatrização com ou sem calcipotriol, derivado da vitamina D.

A utilização de xampus com antissépticos também ajuda no tratamento. A remoção do pelo com laser também tem sido usada no manejo de desordens foliculares cicatriciais. Sempre com grandes resultados. Para quem tem poder aquisitivo, é a saída mais simples e práticas para encarar a foliculite decalvante.

É preciso lembrar que é indispensável procurar um profissional que seja especializado em casos como esses para que o mesmo avalie corretamente o problema, e que possa indicar o tratamento necessário para assim controlar o problema e evitar a queda excessiva dos fios.

O mais indicado é procurar um profissional, assim que você notar os primeiros sintomas que são: o surgimento de bolinhas vermelhas em volta dos fios de cabelo. Muita atenção em relação a isso, ok?

Um diagnóstico errado ou atrasado pode causar cicatrizes e a queda definitiva dos fios. Então, a observação atenta ajuda a que o quadro não se agrave. Então, é necessário que acompanhe atentamente o couro cabeludo, no dia a dia, em seus hábitos de higiene e beleza. Assim, você terá os melhores sinais para evitar a presença dessa desregulagem orgânica.

Gostou do artigo sobre o que é a foliculite decalvante? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog! Tudo sobre saúde dos cabelos e combate à calvície!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close