Principais doenças ligadas à calvície

A calvície, também conhecida como alopecia androgenética, é um problema que afeta aproximadamente 80% dos homens e 40% das mulheres em diversas fases da vida. Apesar de ser considerada por muito tempo um problema exclusivamente estético, estudos recentes – apontados a seguir – têm associado a calvície a uma série de condições e revelado muito sobre principais doenças ligadas à calvície, que vêm mudando a noção que se tinha sobre queda de cabelo. Confira:Principais doenças ligadas à calvície

Principais doenças ligadas à calvície

A queda de cabelo não é, por si só, uma doença, mas sim um sintoma que muitas vezes pode ajudar a diagnosticar problemas de saúde que requerem maior atenção. Segundo estudos da Universidade de Manchester, uma maior atenção à saúde capilar leva ao melhor entendimento do funcionamento do organismo e facilita o tratamento da temida alopecia.

Apesar de, muitas vezes, as regiões sem fios serem causadas pela idade e/ou predisposição hereditária à perda de cabelo, as doenças ligadas à calvície estão relacionadas ao metabolismo, nível hormonal e bem-estar geral do corpo, exigindo uma maior atenção à saúde capilar.

As principais doenças ligadas à calvície são:

Síndrome metabólica

Foi realizado pela Universidade Yonsei, na Coreia do Sul, um estudo com 1884 participantes, onde foram examinados o sangue, as medidas corporais e o couro cabeludo dos indivíduos. Nessa análise, concluiu-se que 52,6% dos participantes possuíam alopecia androgenética, e entre este grupo, a maior parte apresentava também sintomas de síndrome metabólica.

A síndrome metabólica caracteriza-se por uma resistência à insulina, o hormônio responsável pelo controle do nível de açúcar no sangue. A resistência a esse hormônio leva à desregulação do organismo, e traz consigo uma série de problemas relacionados ao metabolismo.

A obesidade é o fator mais comumente ligado à síndrome metabólica. O diagnóstico dessa doença ocorre quando o paciente apresenta pelo menos três dos cinco fatores abaixo:

  • Obesidade central: cintura maior do que 88 cm na mulher e 102 no homem;
  • Hipertensão arterial: pressão arterial acima de 13 x 8 (130 x 85 mmHg);
  • Diabetes ou glicemia alterada;
  • Triglicérides alto;
  • Colesterol alterado: HDL, ou colesterol bom, baixo.

A síndrome metabólica associa-se à calvície, pois todos os sintomas citados acima afetam os vasos sanguíneos; o que prejudica a nutrição da área do couro cabeludo, entre outras, levando à queda de cabelo.

Câncer

O câncer de próstata é responsável por uma a cada 36 mortes de homens atualmente, sendo uma perspectiva assustadora para qualquer rapaz, ainda mais levando em conta que os exames e cuidados relacionados a essa doença não costumam começar antes dos 40 anos.

Estudos realizados pelo Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, revelam, porém, uma ligação entre a predisposição ao câncer de próstata e a queda de cabelo precoce.

Acredita-se que a saúde da próstata e a calvície estejam relacionados através de um hormônio, chamado Di-hidrotestoterona, que age, tanto na manutenção da próstata quanto no crescimento de cabelo.

Portanto, a calvície precoce pode ser um sintoma de problemas no funcionamento deste órgão, e é uma razão para que se procure um médico mais cedo do que o esperado.

Tabagismo

O cigarro, um dos grandes vilões da saúde da população, também tem sua parcela de culpa em relação às perdas de fios. Assim como a síndrome metabólica, o tabagismo enfraquece os vasos capilares e piora a saúde do sangue, levando à má nutrição do couro cabeludo e, consequentemente, à queda de cabelo.

Problemas intestinais

A má alimentação também é um fator decisivo neste assunto, visto que são vitaminas como o ferro, o zinco, o cobre, as proteínas e outros elementos que se responsabilizam também pela firmeza, saúde e beleza dos cabelos.

De nada adianta, porém, uma alimentação balanceada se o próprio organismo está com o funcionamento comprometido. Portanto, inflamações intestinais também podem ser notadas entre principais doenças ligadas à calvície.

A perda de cabelo é observada também em casos de dietas radicais, ou de transtornos alimentares como a anorexia e a bulimia, porém esses casos representam menos de 1% dos casos.

Principais doenças ligadas à calvície: o que fazer?

Se você leu este artigo até aqui e se assustou com os tipos que figuram entre as principais doenças ligadas à calvície, se acalme! A queda de cabelo em si é apenas um sintoma, e é necessário uma avaliação completa do seu organismo para ter certeza se esse problema está relacionado a algo mais grave.

Os estudos que ligam a alopecia androgenética às condições citadas acima são recentes, e se confirmam e se expandem mais a cada dia. Não é à toa que medicamentos como a finasterida e o minoxidil, comuns no tratamento das doenças relacionadas, são também receitados para o tratamento de principais doenças ligadas à calvície.

E se, após uma visita ao médico, você confirmar que suas “entradas” e sua careca não são nada além de uma condição hereditária, e a calvície voltar a ser apenas uma questão genética para você, também não há motivo para se preocupar! Já ouviu falar de maquiagem capilar? O nosso produto, Jet Hair, pode ser exatamente o que você precisa!

E então, se surpreendeu com as principais doenças ligadas à calvície? Você sofre desse problema? Ou será que se interessou pelo nosso produto citado acima? Deixe sua opinião nos comentários abaixo, queremos ouvir de você!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close