Caspa e seborreia: três diferenças importantes entre elas

Antes de pensar nos cuidados que você deve ter com os cabelos a fim de deixá-los bonitos e saudáveis, lembre-se de que em primeiro lugar vem a base, onde nascem os fios, a saber, o couro cabeludo. Caspa e seborreia são problemas frequentes e corriqueiros, que afligem muitas pessoas.

E é exatamente sobre isso que vamos falar nesta postagem de hoje: caspa e seborreia. Vamos ver as diferenças entre elas?

Caspa e seborreia: três diferenças importantes entre elas

Caspa e seborreia: o que são?

Entre os maiores problemas capilar está a caspa, que nada mais é do que um tipo de descamação no couro cabeludo. No entanto, nem sempre se trata de caspa, e sim de uma inflamação no couro cabeludo conhecida como dermatite seborreica.

Mas, então, a caspa e a seborreia são a mesma coisa? Não! A caspa é seca, a dermatite, úmida. A dermatite, em muitos casos, é mais grave que os problemas causados pela caspa.

“Nos casos mais graves, a dermatite pode afetar partes do rosto, barba, sobrancelha e pescoço”, explica a dermatologista Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, da DOM Medicina Personalizada.

A doutora Inaê explica que existem dois tipos de caspa: a seca, que tem uma aparência de poeira, e a caspa gordurosa, que surge como escama embebida de sebo que se torna aderente ao couro cabeludo e aos fios.

A caspa gordurosa acaba atrapalhando o diagnóstico da dermatite seborreica. Pois a escamação pode se acentuar por inflamações e não somente pelo acúmulo de gordura produzido pelas glândulas sebáceas existentes no couro cabeludo. A caspa é uma manifestação mínima da dermatite seborreica provocando até mesmo queda de cabelo.

Dermatite é mais comum no verão

Países que têm clima tropical, como o Brasil, apresentam grande probabilidade de as pessoas desenvolverem dermatite seborreica. A pesquisadora afirma que no Brasil há, em média, 85% da população sofrendo com esta condição, uma vez que temperaturas mais quentes ajudam na proliferação de fungos e no aumento das atividades das glândulas sebáceas no couro cabeludo.

Já no caso do tipo descamativa, há a saída de casquinhas ou pequenos flocos do couro cabeludo. É o famoso tipo que cai nos ombros ou ficam presos nos fios, causando constrangimento.

Portanto, para cada tipo de dermatite há um tipo diferente de tratamento, então a melhor maneira de se tratar de forma correta é procurando um médico especialista.

Três diferenças entre caspa e seborreia

Como já foi mencionado, a caspa é uma descamação do couro cabeludo que pode ser ocasionado por várias causas, desde uma inflamação seborreica até por excesso de procedimentos químicos, como alisamentos, chapinhas secadores etc.

  1. A caspa costuma ser um tipo de escama seca; já a seborreia, costuma ser úmida em forma de sebo.
  2. Caspa no dito popular se trata de uma descamação, já a seborreia provém de uma proliferação de fungos e excesso de produção de sebo proveniente das glândulas sebáceas.

É importante frisar que a caspa pode surgir de uma dermatite seborreica e vice-versa.

Cuidados com o couro cabeludo

Com caspa e seborreia não se brinca, então todo o cuidado deve ser tomado para evitar esses problemas. Como se sabe, tanto a caspa quando a seborreia não tem cura. Todavia, podemos prevenir esses problemas utilizando xampus adequados para que possam controlar a oleosidade do couro cabeludo.

Evite tratamentos capilares com intervalos curtos, tais como alisamentos, escovas, chapinhas, uso de secadores em temperatura muito quente etc. Evite também banhos quentes em excesso, pois, nesse caso, as glândulas sebáceas são estimuladas e produzem mais sebo.

Tratamentos para o couro cabeludo

Para os casos de paciente que atingiram níveis drásticos de caspa e seborreia, alguns cuidados especiais são necessários.

Em casos graves, são utilizados corticoides nos tratamentos para que o quadro se amenize. Também podem ser tratados com remédios de via oral, como os probióticos, que auxiliam na diminuição da oleosidade do couro cabeludo. Já o tratamento comum é feito com xampus que contenham em sua composição agentes antifúngicos – ciclopirox, olamina e cetoconazol –, queratolíticos – como ácido salicílico e LHA – e seborreguladores – como piritionato de zinco.

Considerações

Caspa e seborreia são problemas que afetam 80% da população brasileira e atinge países que têm clima tropical, o que ajuda na proliferação de fungos e estimulam a produção de seborreia pelas glândulas sebáceas existentes no couro cabeludo. Estas glândulas são as maiores responsáveis pela hidratação do couro cabeludo.

Juntamente a isso, desempenham um papel crucial na saúde dos fios. Porém, caso haja alguma alteração do meio exterior, pode haver distúrbios na produção natural de sebo, provocando caspa e seborreia.

Sendo assim, ao perceber qualquer alteração na produção de sebo nos fios, é importante que o paciente procure um médico para que ele lhe oriente sobre o melhor tratamento.

Agradecemos você por ter lido nosso texto de hoje, no qual abordamos um assunto que há muito tempo vem sendo discutido, a saber, “caspa e seborreia: três diferenças importantes entre elas”. Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta para nossos especialistas, logo eles irão responder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close