Dermatite no couro cabeludo: Como Diagnosticar Corretamente

A dermatite no couro cabeludo, um tipo de doença de pele, aparece sem deixar clara a sua causa. No entanto, diagnosticá-la assim que a pele apresenta seus primeiros sinais de irritação ajuda no tratamento, assim como manter a saúde capilar.

A seguir, veja como reconhecê-la e meios de se prevenir.

DERMATITE NO COURO CABELUDO: COMO DIAGNOSTICAR CORRETAMENTE

Possíveis causas da dermatite no couro cabeludo

Hereditariedade, restrição a determinados alimentos, alergia a pelos de animais, poluição do ar são alguns dos agentes que favorecem a dermatite no couro cabeludo.

Essa doença de pele afeta o desenvolvimento da vida dos fios, pois a alergia propicia o acúmulo de sujeira, evitando o acesso da raiz dos cabelos ao ar livre, uma vez que os poros são entupidos.

Ainda há mais suposições para que a irritação apareça, sendo elas as mudanças climáticas, o estresse ou ainda alguma outra doença do sistema imunológico.

Crianças com caspa

Crianças com até cinco anos de idade são indivíduos com bastante chance de desenvolver dermatite no couro cabeludo. Isso ocorre pelo fato de o sistema imunológico desses organismos ainda estar em formação. Portanto, há muito mais facilidade de infecções diversas. No início, a criança pode, por exemplo, apresentar um considerável volume de caspas, o que sinaliza um possível início da alergia.

Dessa forma, manter os cabelos da criança sempre livres de caspas é um dos principais meios de evitar complicações. Há casos em que um xampu anticaspa não é o suficiente, então o uso de óleos infantis específicos para desprender as placas de caspa do couro é uma opção a se levar em conta.

Entretanto, caso o quadro já esteja bastante avançado, convém a criança passar por um exame pediátrico, pois pode ser uma dermatite no couro cabeludo que necessite de um tratamento mais específico.

Identificar e tratar

A dermatite no couro cabeludo também é chamada de eczema e, em adultos, costuma aparecer nas idades entre 30 e 60 anos. Costuma ser identificada quando uma alergia causa intensa coceira na cabeça, além de apresentar vermelhidão e, em casos mais avançados ou de pessoas mais sensíveis, inflamação da pele.

É mais conhecida entre a população como dermatite seborreica, e uma condição como essa pode acompanhar a pessoa por anos, uma vez que não se sabe a sua causa específica para tratá-la.

Além de manchas vermelhas, que podem ser secas ou ter uma forma líquida que geralmente se trata de pus oriundo de inflamações, também aparecem escamas, geralmente coladas à pele e difíceis de serem retiradas por completo, pois somente lascas finas de pele se soltam aos poucos.

A fim de evitar inflamações, recomenda-se dar atenção a todo tipo de cosmético utilizado, observando quais são os produtos que funcionam como gatilhos para a dermatite no couro cabeludo.

Do mesmo modo, convém observar alimentos que possam causar irritação da pele do corpo, porque se a pele do corpo não reage bem, certamente o mesmo ocorrerá com a pele da cabeça. Lavar o cabelo com um xampu suave e água morna garante um risco menor.

Dermatite seborreica

A seborreia é um grande problema que, obviamente, incomoda muita gente. Além disso, trata-se de uma doença crônica, apresentando períodos em que o volume de caspas é mais intenso e, consequentemente, mais denso.

A dermatite no couro cabeludo, quando se trata da seborreica, se origina a partir de um fungo que se aloja na pele, sob os fios de cabelo, obstruindo os poros e, por isso, agredindo a raiz dos cabelos.

Os fungos se proliferam na pele de uma maneira natural e chegam a causar inflamação, podendo aparecer não só entre os cabelos, mas também no rosto. A região superior da testa e no entorno das orelhas são as partes mais afetadas, apresentando escamações e vermelhidão.

O estresse diário é um dos agentes causadores da dermatite seborreica, que é mais forte onde há maior secreção de sebo. Para conter a sua multiplicação, o ideal é seguir as recomendações de um médico dermatologista, pois, em casos mais agudos, como inflamação intensa, deverá ser administrado um medicamento adequado, seja de uso tópico ou consumido via oral.

Prevenção

Aconselha-se que o cabelo seja lavado após atividades físicas, pois o suor do corpo ajuda no aumento da produção de sebo no couro cabeludo, favorecendo o desenvolvimento da doença.

O mesmo serve para pessoas que usam capacete por muito tempo, seja no trabalho ou quando pilotar motocicletas. E também para os indivíduos que sempre estão de boné ou com adornos diversos, como toucas e turbantes.

Complicações

A dermatite no couro cabeludo é considerada uma doença benigna. Entretanto, há consequências bastante incômodas quando ela evolui significativamente.

Herpes

Um dos casos inclui o herpes, que se aloja nas placas e, se não for diagnosticado a tempo, pode chegar a outras partes do corpo.

Bactérias

Infecções graves causadas por bactérias podem ocorrer devido às inflamações que surgem no couro cabeludo.

Visão

Há casos em que bactérias chegam aos olhos e, o que parece ser apenas uma conjuntivite, na verdade, é um caso de infeção grave e dever ser tratado com antibióticos com urgência para evitar danos à visão.

Otite

Pode haver casos em que a inflamação que se iniciou na cabeça, por ser uma deficiência do sistema imunológico, passe a surgir em regiões próximas, como nos ouvidos.

A dermatite do canal auditivo é uma inflamação que provoca, inclusive, desiquilíbrio ao andar, pois afeta o funcionamento do labirinto, responsável por manter o ser humano ereto e em equilíbrio enquanto se move.

Sono

A coceira é tão incômoda e constante que afeta também o sono, levando a pessoa a ter ainda mais estresse por fadiga, o que faz com que as placas se proliferem ainda mais.

O que achou do texto “dermatite no couro cabeludo”? Se você ainda tiver alguma dúvida, basta deixar um recado nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close