Reestruturação capilar: como fazer e para que serve

Na esteira dos produtos e procedimentos capazes de turbinar a saúde dos fios, encontramos a reestruturação capilar.

Técnica bastante conhecida entre aqueles mais preocupados com o bem-estar dos fios, a reestruturação capilar garante a reposição das propriedades orgânicas dos fios, afetando diretamente a aparência dos cabelos – tornando-os mais macios, fortes e elásticos.

Caso você ainda não conheça a reestruturação capilar,  este artigo foi feito para você. Nele, você  vai aprender sobre como este procedimento é realizado, bem como seus benefícios, indicações e entre outras informações.

Reestruturação capilar: como fazer e para que serve

O que é a reestruturação capilar?

Antes de nos  atermos à reestruturação capilar, é necessário compreender a composição dos fios de cabelos, para entender seu funcionamento.

Os fios são constituídos por uma série de substâncias, como água, queratina, lipídeos, entre outros. Esses elementos são fundamentais para a manutenção de fios fortes e elásticos.

Ou seja, quando há a carência dessas substâncias, observam-se também deficiências nos fios, evidenciadas por um aspecto mais ressecado, poroso e quebradiço.

Nesse sentido, a reestruturação capilar se apresenta como uma excelente alternativa para a reposição de elementos essenciais ao bem-estar e a saúde dos fios.

Alguns fatores que comprometem a estrutura e propriedade dos fios são:

  • Uso contínuo de secador de cabelos;
  • Excesso de produtos químicos;
  • Alta exposição ao sol e à água quente ou salgada;
  • Dieta pobre em nutrientes e proteínas.

Como fazer reestruturação capilar?

A reestruturação capilar deve ser realizada, preferencialmente, em um salão de beleza, com um profissional de sua confiança.

Apesar disso, este procedimento acompanha uma rotina de cuidados capilares que devem ser postos em prática na sua própria casa.

A reestruturação capilar deve ter início com o estabelecimento de um cronograma de reconstrução, isto é, um planejamento das ações de reestruturação, nutrição e hidratação.

Essas ações serão intercaladas e se estenderão por, geralmente, quatro semanas. O cronograma é traçado a partir de um diagnóstico da situação dos cabelos – o quão danificado ele se encontra e quais produtos e procedimentos são os mais adequados.

Alguns cuidados capilares que integram o processo de reestruturação capilar incluem:

  • Uso de xampus de limpeza profunda e reconstrutores;
  • Uso de queratina em gel;
  • Aplicação de acidificantes e máscaras de hidratação;
  • Uso de selantes e protetores térmicos;
  • Evite o uso de pranchas (chapinhas).

Posso fazer reestruturação capilar em casa?

Apesar de existirem uma série de receitas para a reestruturação capilar caseira, cabe ressaltar a importância de um profissional cabelereiro ou dermatologista.

 Isso porque um dos fatores que podem levar  á deterioração da estrutura dos fios é o pH dos cabelos.

Geralmente, cabelos danificados apresentam pH alcalino (isto é, acima de 7). Níveis saudáveis para o pH capilar  variam entre 4,5 e 5,5.

A atenção à estabilização do pH dos fios garante o devido sucesso do procedimento,  o que faz com que  deva ser o primeiro passo em sua reestruturação capilar.

Indicações e contraindicações

A reestruturação capilar é um procedimento indicado para aqueles que notarem certa perda de força, elasticidade, brilho e vitalidade nos fios de cabelos.

Um truque bastante eficaz para saber se seus cabelos estão sofrendo de deficiência proteica (isto é, perda de queratina), é retirar um fio e mergulhá-lo em copo cheio de água.

Caso o fio afunde, a reestruturação é indicada, uma vez que este fenômeno ocorre devido à alta porosidade da fibra capilar.

Se o fio de cabelo permanecer na altura do meio do copo, isso indica que a porosidade dos seus fios ainda alcança níveis considerados normais. Nesses casos, uma dica é investir na nutrição dos fios.

O resultado ideal desse teste é que o cabelo boie na superfície do copo, indicando porosidade controlada e saudável.

A reestruturação capilar é altamente indicada para os casos de corte químico, isto é, quando se verifica a agressão aos cabelos por parte de agentes externos.

Esses agentes externos são, geralmente, a aplicação indiscriminada, exagerada e/ou inadequada de substâncias químicas nos cabelos e no couro cabeludo.

Procedimentos como alisamentos e a realização de mechas ou luzes, quando cometidos erros ou observadas incompatibilidade, força de reação, tempo de pausa, entre outros, são fatores comuns que levam ao corte químico.

A reestruturação capilar, nesses casos, pode garantir um profundo e intenso tratamento para a recuperação da estrutura capilar, consequentemente devolvendo massa, força, volume e resistência aos fios.

Quanto às contraindicações, até o momento, não foram registrados efeitos colaterais ou reações indesejadas em nenhum grupo de pessoas.

Conclusão sobre reestruturação capilar: como fazer e para que serve

Neste artigo, abordamos as principais informações sobre o procedimento conhecido como reestruturação capilar.

Trata-se de um popular método capaz de devolver aos cabelos aspectos como força, elasticidade e brilho, por meio da reconstrução das fibras e demais propriedades responsáveis pela estrutura dos fios. Esperamos que tenham gostado e aprendido com nosso artigo. Caso tenham restado quaisquer dúvidas sobre a reestruturação capilar, deixe seu comentário sobre reestruturação capilar para nosso time de experts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close