Anabolizantes e calvície: qual a relação

Será que há alguma relação entre anabolizantes e calvície? Como tratar esse problema? É irreversível? Quais são os cuidados e tratamentos da calvície relacionados aos anabolizantes? Nesse artigo falaremos tudo sobre anabolizantes, calvície e se há alguma relação entre eles, o que pode causar e os tratamentos.

Anabolizantes e calvície: qual a relação

Anabolizantes

Também conhecido como esteroide anabólico androgênico, o anabolizante tem em sua composição testosterona e os seus derivados. Esses hormônios servem para ajudar na reconstrução dos tecidos que se tornaram fracos por conta de uma doença crônica ou por danos graves, podendo ser também utilizados para o ganho de massa corporal magra ou massa óssea em casos de doenças, como a osteoporose.

Além disso, os anabolizantes podem ser indicados para tratar doenças como o hipogonadismo, onde os testículos produzem poucos hormônios sexuais ou até mesmo o câncer de mama.

Em esportes, os anabolizantes são muitas vezes utilizados por praticantes de musculação ou fisiculturismo para aumentar a força física e a massa muscular, além de auxiliar na redução da fadiga e melhorar o desempenho físico.

Por mais que os anabolizantes tragam essas vantagens, eles também possuem efeitos colaterais que trazem diversos riscos para a nossa saúde, assim como:

  • Esterilidade;
  • Aumento das chances de doença coronariana;
  • Aumento do risco de câncer de próstata;
  • Mudanças de humor;
  • Comportamentos hostis;
  • Comportamentos violentos;
  • Comportamentos antissociais;
  • Surgimento de doenças psicológicas como a depressão;
  • Retenção de líquidos;
  • Euforia – logo nos primeiros dias de uso.

Além disso, pode-se relacionar o uso de anabolizantes e calvície. Por conta desse pano de fundo, é fundamental que o uso de anabolizantes ocorra sob orientação médica. Assim, é possível evitar os diversos efeitos colaterais, como esses citados acima.

A calvície

Perdemos cerca de 100 a 120 fios por dia, o que é considerado normal, e para todo fio que perdemos, nasce outro no mesmo folículo dando início a um novo ciclo de crescimento. Com o avanço da idade, os nossos fios ficam cada vez mais finos, podendo até mesmo parar de crescer e resultar na calvície.

A calvície é caracterizada pela queda parcial ou total dos fios, ela possui diversas causas e tratamentos, porém quando não tratada, pode até ser irreversível. As causas da calvície vão desde problemas hormonais e até mesmo o uso de medicamentos e é possível relacionar os anabolizantes e calvície.

Há relação entre anabolizantes e calvície?

A alopecia androgenética ocorre pela ação de DHT (dihidrotestosterona) nos folículos pilosos. Em pessoas que possuem predisposição genética, esse hormônio faz com que os fios capilares fiquem mais finos ocorrendo a sua miniaturização.

A utilização de anabolizantes e compostos com efeito androgênico ajuda a acelerar e até mesmo piorar esse quadro de queda capilar por aumentar o dano causado pelo efeito androgênico. Assim, em pessoas predispostas, a relação entre anabolizantes e calvície é inversamente proporcional. Quanto mais anabolizante é utilizado, mais rápida é a evolução da calvície.

Muitos casos relacionados ao uso de anabolizantes e calvície podem ser irreversíveis. Mas, caso o uso de anabolizantes seja interrompido, a queda dos fios capilares pode ser controlada. Já a calvície pode se tornar irreversível em casos em que o grau de rarefação capilar é alto.

Além de interromper o uso de anabolizantes, também é importante ter uma alimentação saudável, pois o que comemos pode auxiliar na saúde do cabelo. O nosso cabelo precisa de proteína para crescer, porém lembre-se de que o consumo não pode ser em excesso, pois pode ocorrer problemas. Vitaminas, carboidratos e minerais também são essenciais para a saúde do cabelo em relação ao uso de anabolizantes e calvície.

O estresse é um dos efeitos colaterais quando se faz o uso de anabolizantes, além de ficar agressivo também. Quando se há relação entre anabolizantes e calvície é muito importante se manter relaxado, distrair a sua mente para esquecer os problemas diários e assim evitar a queda dos cabelos.

Também é muito importante cuidar corretamente da saúde do cabelo para evitar a queda. Procure utilizar produtos com menos química, pois esses, quando em excesso, removem os óleos naturais do cabelo podendo ressecar e assim acarretar à queda. Uma dica também é de não esfregar os cabelos com força, procure esfregar de forma leve que ajude a estimular a circulação sanguínea do couro cabeludo e assim evitar a queda.

Lembre-se de consultar um médico especialista para ele realizar exames, diagnosticar e indicar o melhor tratamento para o seu caso. Além desses cuidados, geralmente os médicos prescrevem a finasterida para o tratamento da alopecia androgênica, pois a ajuda a bloquear a ação da enzima que origina a DHT (dihidrotestosterona), lembrando que DHT é três vezes mais potente que a testosterona e é o que acelera a queda de cabelos. Esse medicamento é eficiente no controle da queda capilar na maioria dos pacientes tratados.

Gostou do artigo sobre a relação entre anabolizantes e calvície? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog. Tudo de melhor sobre calvície e a saúde capilar você encontra aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close