4 principais tipos de calvície

A palavra alopecia é a mais usada quando se fala de calvície. Apesar de ser comumente associada a uma doença específica, a alopecia é o termo científico para as mais diversas condições capilares que levem à perda parcial ou total dos cabelos.

Neste artigo, falaremos sobre os principais tipos de calvície, suas causas e o tratamento adequado para cada um. Confira:

Quais os principais tipos de calvície

4 principais tipos de calvície

Alopecia androgenética

Alopecia androgenética é o nome científico dado à calvície comum, o tipo mais frequente, que afeta tanto homens quanto mulheres, causando o enfraquecimento do bulbo e, como consequência, figura entre os principais tipos de calvície.

Ela se caracteriza pela perda de cabelo na região das “entradas” e da “coroa” – parte traseira e superior da cabeça – entre os homens – e de forma difusa entre as mulheres.

Essa espécie de alopecia é geralmente herdada por genética, e sua principal causa é a ação de um hormônio masculino derivado da testosterona, a diidrotestoterona (DHT), que impede que os fios recebam os nutrientes necessários para se manter saudáveis.

A ação do DHT, nas pessoas que possuem tal predisposição genética, causa um processo chama miniaturização, em que os fios são progressivamente encurtados e afinados.

É essa miniaturização que provoca a diminuição e até mesmo o desaparecimento dos cabelos em áreas específicas do couro cabeludo.

Alopecia areata

Alopecia areata é uma variação da alopecia, a qual faz com que o cabelo caia repentinamente e em grandes tufos, criando áreas aleatórias do couro cabeludo atingidas pela calvície.

A causa, no caso deste que é um dos principais tipos de calvície, queda repentina é explicada como uma alteração no sistema imunológico, que o leva a atacar folículos pilosos saudáveis do próprio corpo.

A queda de cabelo causada por essa forma de calvície se dá de maneira repentina e intensa, geralmente localizada, que gera falhas de tamanhos variados no couro cabeludo.

Um fator diferencial dessa alopecia, é que ela não afeta exclusivamente o couro cabeludo. Na realidade, qualquer área pilosa do corpo está sujeita à perda de cabelos que essa condição causa.

Essa doença de causas desconhecidas também não se restringe por sexo, ou idade, podendo afetar homens e mulheres, adultos e crianças, indiscriminadamente.

Entre as possíveis causas que se associam ao surgimento da alopecia aerata, podemos listar a predisposição genética, o estresse e até mesmo fatores ambientais. Mesmo com essas especulações, a doença não tem uma causa determinada, como já foi dito.

A evolução da doença ocorre de maneira variável, mas seus casos mais comuns são aqueles que ocorrem temporariamente, de maneira autolimitada. Geralmente ocorre uma falha única, que melhora com o tempo, sem necessidade de nenhum tipo de tratamento.

No entanto, nos casos mais graves da doença, a queda de cabelo pode se espalhar por todo o coiro cabeludo na alopecia total, ou, em casos mais extremos, na perda de todos os pelos do corpo, na alopecia universal.

Alopecia de tração

Entre os principais tipos de calvície encontra-se também a chamada alopecia de tração. É capaz de afetar pessoas que tem o hábito de prender os cabelos com muita força, puxando a raiz e agredindo o couro cabeludo.

Pessoas que usam penteados no estilo rastafari, ou com tranças, corn rows ou fazem uso de apliques por longos períodos de tempo também correm o risco de sofrer com esse tipo de calvície.

A perda de cabelo, nesses casos, se dá pelo fato de que os fios ficam sobre tensão excessiva o que gera o enfraquecimento, quebra e queda do cabelo.

Alopecias cicatriciais

Este, mais um entre os principais tipos de calvície, caracteriza-se pela perda do fio e a substituição dos folículos destruídos por um tecido de cicatrizes.

Neste caso, essa alopecia não se classifica como uma doença específica, e é mais correto defini-la como um conjunto de condições que levam à formação de tais cicatrizes.

A formação da cicatriz pode se dar após alguma espécie de trauma, infecção ou arrancamento de fios.

Pode também ser causada por inflamações no couro cabeludo ou no folículo, como nas seguintes condições:

  • Líquen plano pilar e sua variante alopecia frontal fibrosante;
  • Alopecia central centrífuga;
  • Lúpus eritematoso crônico ou discoide;
  • Foliculite decalvante;
  • Foliculite abscedante;
  • Foliculite queloidiana da nuca.

Alopecia: como tratar?

Como vimos nesse artigo, existem várias possibilidades entre os principais tipos de calvície, logo existem diversos estilos de tratamento para cada caso específico.

Alguns dos tipos de calvície citados são progressivamente agravados com o tempo, e as chances de recuperação diminuem drasticamente conforme a demora para se iniciar um tratamento.

Por isso, é recomendável que se consulte um médico especialista assim que possível quando notar a queda, rarefação ou enfraquecimento dos fios, ou qualquer alteração no couro cabeludo em si.

E, é claro, não podemos esquecer que a saúde capilar está diretamente ligada à saúde do organismo, logo, manter seu corpo saudável, com uma alimentação balanceada, boa hidratação e higiene diária, ajuda a prevenir não só problemas capilares como garantir uma maior qualidade de vida.

E você, é ou já foi afetado por um dos principais tipos de calvície? Nossa seção de comentários está aberta a seu relato, suas dúvidas e suas opções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close