Oleosidade do cabelo: 4 fatores que pioram o quadro

Combater a oleosidade do cabelo não é tarefa tão fácil assim. Quem tem cabelos secos, por exemplo, chega a achar que os cabelos oleosos são uma espécie de sinônimo de saúde capilar por apresentarem um aspecto pesado e, por isso, não se armarem.

Por outro lado, a quantidade excessiva de óleo nos fios de cabelo traz grande incômodo, pois, em casos extremos, mesmo logo depois de sair do banho e ter lavado toda a cabeça, a aparência engordurada permanece, o que dá a impressão de que há muito tempo os fios não veem água nem xampu.

Veja a seguir quatro fatores que propiciam o desenvolvimento de oleosidade do cabelo.

Oleosidade do cabelo: 4 fatores que pioram o quadro

1. Usar produtos de baixa qualidade

A baixa qualidade de alguns xampus ou géis devem ser evitados, ainda mais quando a oleosidade do cabelo da pessoa é persistente. Há muitos produtos que não contêm em sua fórmula ingredientes realmente eficazes e que sigam padrões rigorosos e, por isso, deixam resíduos nos cabelos que, ao invés de manter os fios limpos, proporciona um ambiente em que as glândulas sebáceas produzam grande quantidade de sebo.

Além disso, sem se dar conta de o quanto o produto está trazendo danos ao couro cabeludo, quem tem os fios excessivamente oleosos procura sanar o problema lavando a cabeça por vezes seguidas.

Esse é um erro cometido por muitos, pois ao lavar o cabelo duas vezes ao dia, por exemplo, a invés de proteger os fios, está retirando deles a sua proteção, afetando inclusive a queratina que os protege. Desse modo, os fios ficam mais suscetíveis e o sebo se fixa com muito mais facilidade e maior aderência.

2. Pentear os fios inadequadamente

O cabelo oleoso deve ser penteado com pentes de plástico, de pontas grossas e arredondadas. O uso de escovas com cerdas sintéticas contribui com o acúmulo de sujeira, pois os fios que caem se enroscam na escova e, ao pentear o cabelo novamente, aquele fio que havia caído (e que com o passar do tempo fica cada vez mais sujo) continua na escova.

Logo, o que se percebe é que escovas de cabelo são um grande depósito de sujeita.

O ideal é que o pente seja lavado após o uso e guardado em um local onde não se acumule pó em sua superfície.

Esse é um hábito simples que, muitas vezes, se posto em prática, resolve uma boa parte da oleosidade do cabelo.

3. Lavar os cabelos com pressa e descuido

Como diz o ditado, “a pressa é inimiga da perfeição” e, no caso da higiene capilar, cabeça lavada com pressa é sinônimo de restos de xampu e condicionador no couro cabeludo. Sem contar a sujeira que, no vai e vem da correria, continua no lugar onde estava.

Todos esses resíduos se tornam mais graves caso a pressa na hora do banho seja hábito constante. Esse costume, muito inadequado, propicia um ambiente sujo e úmido, ideal para a proliferação de fungos, o que pode gerar uma dermatite seborreica crônica, podendo chegar a estágios de infecção e inflamação.

Sendo assim, nem é preciso dizer que todo esse monte de sujeira acumulada resulta em oleosidade do cabelo, não é mesmo?

Por isso, cuide de sua aparência e, também, de sua saúde. Não é preciso que os banhos durem uma eternidade. Basta lavar e enxaguar a cabeleira com paciência, certificando-se de que a camada de sujeira sobre o couro cabeludo foi retirada e, depois, não foram deixados pelos fios resquícios de cosméticos.

4. Passar as mãos nos fios a toda hora

Se a escova de cerdas sintéticas já tem sujeira o suficiente para deixar o cabelo todo engordurado, imagine então as mãos?

Quanto mais as mãos são levadas à cabeça, mais se sujam os fios e, consequentemente, o couro cabeludo também.

As mãos tocam em tudo, tanto que casos de gripe ou conjuntivite que não se sabe de onde veio ou de quem pegou é justamente porque as mãos tocaram em algum lugar contaminado e depois foram levadas à boca, ao nariz e aos olhos.

Se precisa arrumar o cabelo, o ideal é que antes as mãos sejam lavadas. Quanto mais o cabelo for tocado, mais sujo e oleoso ele ficará. 

Tratando da oleosidade do cabelo  

No início do banho, aconselha-se fazer uma automassagem no couro cabeludo antes de aplicar xampu, pois ajuda a remover a sujeira e, também, placas de caspa. Já no final, depois de sair do chuveiro, recomenda-se tirar todo excesso de água com uma toalha, assim se evita a umidade, que favorece o surgimento de caspas e, consequentemente, a oleosidade do cabelo.

Ou seja, nada de sair do banho com o cabelo pingando!

Tenha uma alimentação saudável, uma vez que um dos principais motivos da oleosidade do cabelo está associado ao sistema imunológico do organismo. Então, manter o corpo o mais abastecido possível com vitaminas provenientes de frutas, legumes e verduras vêm a calhar para manter, também, um couro cabeludo saudável.

Gostou do texto sobre oleosidade do cabelo? Converse com a gente, aproveitando  para tirar todas as suas dúvidas sobre saúde capilar. Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close