7 riscos dos óleos essenciais para cabelos

Os óleos essenciais para cabelos são alguns dos produtos mais populares para o cuidado dos fios.

Embora se apresentem como extremamente benéficos, quando utilizados de modo indevido, podem provocar graves riscos ou efeitos colaterais aos fios e ao couro cabeludo.

Se você busca aprender um pouco mais sobre os potenciais riscos dos óleos essenciais para cabelos, atente-se ao nosso artigo. Boa leitura!

7 riscos dos óleos essenciais para cabelos

O que são os óleos essenciais para cabelos e como são utilizados?

As plantas produzem compostos como açúcares e outras substâncias utilizados diretamente para a própria nutrição.

Além desses, também produzem compostos “secundários”, capazes de auxiliar na autodefesa e na perpetuação da espécie e até prevenir a perda de água.

Nesse sentido, dentre os chamados compostos secundários, estão os óleos essenciais, extratos naturais geralmente derivados de flores, mas também encontrados em frutas, ervas e demais especiarias.

Para a obtenção desses líquidos, são empregados métodos capazes de extraí-los da matéria prima, como a hidrodestilação.

O principal diferencial dos óleos essenciais para cabelos está na concentração dessas substâncias, pois são considerados ricos em substâncias químicas reconhecidas por propriedades terapêuticas.

Segundo especialistas, os óleos essenciais carregam em si as principais propriedades da matéria de onde foram extraídos, o que evidencia o potencial nutritivo dessas substâncias.

Entretanto, para que os melhores resultados sejam obtidos, é imprescindível que a aplicação dos óleos essenciais ocorra corretamente.

Afinal, esses produtos são substâncias bastante potentes e nunca devem ser aplicados diretamente no couro cabeludo, fazendo-se necessária a diluição do óleo em outro produto utilizado nos fios, de acordo com seus objetivos e necessidades.

Quais são os riscos do uso dos óleos essenciais para cabelos?

Como mencionado, os óleos essenciais para cabelos são substâncias potentes e capazes de produzir efeitos indesejados, caso indevidamente aplicados ou quando não é diluído de modo apropriado.

Complicações já observadas decorrentes do uso incorreto desses óleos incluem:

>vermelhidão;

>irritação;

>ardência no couro cabeludo; e

>feridas com pus.

Outros efeitos colaterais já relatados incluem:

>problemas respiratórios;

>alergia; e

>queda dos fios.

Na manifestação de um ou mais sinais indesejados, o uso dos óleos essenciais deve ser imediatamente interrompido e uma ajuda profissional especializada deve ser procurada, para que os sintomas sejam devidamente analisados e tratados.

Como utilizar óleos essenciais apropriadamente

Cada óleo possui características e benefícios particulares e, portanto, diferentemente manuseados.

Para aqueles que desejam alternativas hidratantes, as melhores opções de óleos essenciais para cabelos são os óleos de hortelã e argan.

Para quem busca o fortalecimento dos fios, o óleo de alecrim é capaz de auxiliar no controle e no tratamento de quadros de calvície e seborreia dermatite (caspa). No tratamento da calvície, inclusive, a aplicação desse óleo causa menos coceira do que o uso dos medicamentos tradicionais, como o minoxidil.

Já o óleo de cedro é um ótimo aliado para o controle da queda dos fios, além de otimizar o processo de crescimento capilar.

Os óleos essenciais de melaleuca, palmarosa, patchouli e ylang ylang apresentam potentes propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e antibacterianas. O primeiro, inclusive, é capaz de propor o encorpamento dos fios de cabelos.

O óleo extraído do gerânio garante maciez aos fios e cuida diretamente da ocorrência de pontas duplas. Já os óleos essenciais de cipreste, limão e junipero são capazes de auxiliar no controle da oleosidade natural dos fios.

Se você deseja fazer uso desses óleos para cabelo, não esqueça de realizar a diluição dessas substâncias em outros produtos para o cuidado dos fios.

Alguns produtos indicados para a diluição dos óleos essenciais são:

óleo de coco;

xampu;

condicionador; e

creme hidratante.

Para realizar a diluição dos óleos essenciais para cabelos, leve em consideração qual uso será feito.

Para a diluição em xampu, condicionar ou creme de cabelos, acrescente apenas 1 (uma) gota do óleo essencial de sua preferência na quantidade a ser aplicada.

Se você optar pelo óleo de coco, aplique 1 (uma) gota do óleo escolhido para cada 10 ml. Ou seja, caso possua um frasco com 100 ml do óleo de coco, diluía 10 gotas do óleo essencial.

É importante que o produto seja utilizado em pequenas doses, pois uma maior quantidade dos óleos essenciais pode causar o efeito contrário e atribuir aos fios um aspecto mais pesado e oleoso.

7 riscos dos óleos essenciais para cabelos: conclusão

Neste artigo, abordamos algumas informações bastante importantes a respeito dos óleos essenciais para cabelos, bem como os principais riscos decorrentes da aplicação inadequada dessas substâncias.

Tratam-se de substâncias altamente concentradas, fazendo-se necessária a diluição desses produtos anteriormente à aplicação nos cabelos.

Vale lembrar que, em casos de queimação, irritação, formigamento, entre outros efeitos indesejados decorrentes do uso dos óleos essenciais, o uso e o tratamento com essas substâncias deve ser interrompido, bem como recomenda-se a busca por orientação de um médico especialista.

Esperamos que tenham gostado e aprendido com nosso artigo sobre riscos de óleos essenciais para cabelos. Caso tenha restado qualquer dúvida, deixe seu comentário para nosso time de especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close