Ansiedade e calvície: qual a relação

É comum ficarmos estressados nos dias de hoje, mas quando se torna constante em nossa vida, ele pode trazer problemas relacionados à saúde. Há alguma relação entre a ansiedade e calvície? Neste artigo falaremos tudo sobre a ansiedade, como ela pode ser relacionada com a queda capilar e o que pode ser feito.

Ansiedade e calvície: qual a relação

A ansiedade

A ansiedade surge após enfrentar situações estressantes. Quando em excesso pode se tornar uma doença, como o transtorno de ansiedade generalizada, fazendo com que o indivíduo sinta preocupação e medo extremo diante de situações simples do dia a dia.

A ansiedade é algo semelhante a preocupação, um aspecto do medo. Contudo, o que não pode ocorrer é o exagero deles. O longo período de ansiedade eleva o nível de estresse interno, podendo resultar no surgimento do medo específico ou irreal.

Os sintomas da ansiedade podem ser tanto físicos quanto mentais, podendo atrapalhar a rotina de várias formas. Os principais sintomas psicológicos da ansiedade são: medo constante, problemas de concentração, nervosismo, descontrole sobre os pensamentos, problemas ao dormir, preocupação exagerada, sensação de que algo ruim acontecerá, irritabilidade e agitação das pernas e braços.

Os sintomas físicos são: suor excessivo, boca seca, tremores nas mãos ou em outras partes do corpo, falta de ar, dor ou aperto no peito, fadiga, náusea, diarreia e tensão muscular. A ansiedade causa sintomas semelhantes aos de doenças cardiovasculares, como tontura, taquicardia e tontura.

Para diagnosticar se o indivíduo tem ansiedade ou não, é preciso consultar um psicólogo e psiquiatra. O tratamento é feito com diversas abordagens, dentre eles:

  • psicoterapia: esse tratamento ajuda o paciente entender quais são os fatores da sua rotina que desencadeiam a ansiedade; e
  • medicamentos: existem diversos medicamentos prescritos por profissionais para tratamento da ansiedade, como depressivos, antipsicóticos e ansiolíticos.

A calvície

Conhecida como alopecia, a calvície é uma condição onde ocorre a redução parcial ou total dos fios capilares. Normalmente, perdemos cerca de 50 a 100 fios por dia, que são substituídos por outro, dando início a um novo ciclo.

Há diversas condições que desencadeiam a calvície, principalmente o avanço da idade, quando os fios ficam mais finos e o crescimento, mais lento, podendo até mesmo parar. Outros fatores que causam a calvície são: estresse, medicamentos, hereditariedade e mudança hormonal.

A calvície é uma condição que não tem cura, porém há diversos tratamentos que são prescritos por profissionais especializados, dependendo do tipo e grau da calvície.

Um dos tipos de calvície que é desencadeada pelo estresse é a alopecia areata, onde ocorre a queda de “tufos” de cabelos, surgindo falhas circulares no couro cabeludo, podendo cair todos os fios, até mesmo os pelos do corpo. A ansiedade e calvície areata são relacionadas por fazer parte do processo, e as situações estressantes interferem em aspectos da evolução, como a piora e até o surgimento de novas lesões.

Relação entre ansiedade e calvície

Foi comprovada cientificamente a relação entre ansiedade e calvície, pois durante os períodos de estresse e ansiedade, o nosso organismo libera uma substância que aumenta a produção de estriol, que dificulta a entrada de nutrientes, afetando a fase de crescimento dos fios, deixando-os fracos e quebradiços e resultando em calvície.

Quanto maior o nível de tensão, da ansiedade e estresse, mais danificado os cabelos, podendo até mesmo cair todos os fios. A ansiedade prejudica o sistema circulatório periférico, afetando a fixação dos fios capilares e aumentando a taxa do hormônio cortisol no sangue, que também resulta na queda, por boicotar quimicamente o crescimento do fio.

Podemos relacionar a ansiedade e calvície, pois ela aumenta a oleosidade capilar, o que causa caspa e queda dos fios. Para melhor diagnóstico para confirmar a relação da ansiedade e calvície, é feito um exame de sangue, em que é detectado se há ausência de vitamina, ferritina, distúrbios hormonais, entre outros.

A queda capilar também gera ansiedade em quem está sofrendo com essa condição, por conta da preocupação com a aparência, levando até mesmo a baixa autoestima. Mas não deixe que os seus cabelos sejam motivo para o seu estresse, pois a condição relacionada à ansiedade e calvície pode ser controlada.

O tratamento da calvície relacionada ao estresse e ansiedade é feita em duas etapas, que dependem uma da outra. O tratamento começa com bloqueadores da queda e fortalecedores capilares, depois começa o uso de estimulantes e manutenção. A segunda etapa é tratar a ansiedade e o estresse com um psicólogo.

Além disso, é preciso rever seus hábitos, como mudar a alimentação, começar um novo hobby e resolver aquelas pequenas situações que podem estar incomodando no seu dia a dia.

Gostou do artigo sobre a relação entre a ansiedade e calvície? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close