Síndrome de Ovários Policísticos e calvície: qual a relação?

Com toda sua complexidade, o corpo do ser humano às vezes, acaba se comportando de maneira bastante diferente do padrão, como ocorre com algumas mulheres e seu aparelho reprodutor. E isso levanta uma questão a respeito da Síndrome de Ovários Policísticos e calvície.

Mulheres com essa condição costumam apresentar queda de cabelo e, ao mesmo tempo, aumento de pelos por todo o corpo.

Entenda um pouco mais sobre esse assunto lendo este artigo com o tema Síndrome de Ovários Policísticos e calvície.

Síndrome de Ovários Policísticos e calvície: qual a relação?

Por que há relação entre Síndrome de Ovários Policísticos e calvície?

Assim, a alopecia acaba sendo um sintoma que ajuda no diagnóstico de uma SOP. É daí que vem uma das relações entre Síndrome de Ovários Policísticos e calvície, uma vez que a alopecia androgenética, mais comum em homens, tem como causa o desequilíbrio dos hormônios andrógenos, em especial, a testosterona.

Mulheres com essa síndrome também costumam desenvolver hirsutismo, que é o excesso de pelos escuros e grossos pelo corpo, em regiões como pescoço, buço, queixo e laterais da face (ou seja, pelos análogos a uma barba).

A condição mexe com a autoestima feminina, uma vez que as manifestações de seu corpo são equivalentes às do corpo de um homem.

Masculinização dos ovários

Entre 5 a 10% das mulheres têm ou desenvolverão a Síndrome dos Ovários Policísticos. Essa é a primeira causa de distúrbios de fertilidade.

Se um casal tem dificuldade em ter filhos, tanto o homem quanto a mulher devem fazer exames para verificar os seus níveis hormonais. Portanto, a dificuldade de engravidar acaba sendo um sintoma de uma possível SOP. Como há uma conexão entre Síndrome de Ovários Policísticos e calvície, também será preciso dar atenção à saúde capilar.

Há muitos equívocos na interpretação da síndrome, porque, na verdade, não se trata de um caso de cistos. Em 1935, Stein e Leventhal interpretaram como cistos uma multiplicidade de folículos, todos aglomerados em ovários.

Assim, a condição é mais uma disfunção do que uma doença propriamente dita. Os ovários e os óvulos não são, por isso, considerados anômalos, mas sim, normais. Após um diagnóstico, é dado início a um tratamento hormonal em que o excesso de andrógenos ovarianos são transformados em estrogênio.

Então, quando se diz que ovário está se masculinizando, nada mais é do que uma expressão popular para o excesso de hormônios masculinos que crescem em grande quantidade, sobrepondo o número de hormônios femininos. 

O que faz o cabelo cair?

O elo entre Síndrome de Ovários Policísticos e calvície está nos hormônios masculinos, especificamente na testosterona. Esse hormônio masculino em cruzamento com a enzima 5 alfa-redutase dá origem à di-hidrotestosterona (DHT), um tipo de hormônio acelerador do crescimento exagerado dos cabelos. Isso gera estresse ao couro cabeludo, que fica fragilizado, por isso, o cabelo começa a ficar mais fino, o que inevitavelmente levará à alopecia.

A progesterona, hormônio conhecido como feminino, quando é produzida pelo organismo, torna-se benéfica para o cabelo, pois ela funciona como uma espécie de freio contra a enzima 5 alfa-redutase, então se deduz que diante desse quadro é imprescindível um tratamento de equilíbrio hormonal.

Entretanto, a dita “progesterona” das pílulas anticoncepcionais, na verdade, são hormônios sintéticos, portanto essa categoria de “progesterona” não deve ser confundida com a progesterona natural produzida pelos ovários. Lembre-se que, em hipótese alguma, a automedicação resolverá a queda de cabelos.

O conselho é consultar um ginecologista para que uma bateria de exames seja feita. Assim, a queda de cabelos poderá ser controlada.    

Hormônios andrógenos produzidos pelo organismo feminino

Embora os androgênicos sejam hormônios masculinos, qualquer corpo feminino pode fabricá-los. O que os classifica como masculinos é o fato de estarem em proporções bem menores nas mulheres. Eles são necessários porque são de grande importância para que se tenha uma libido saudável.

O problema está no excesso. Os androgênicos chegam a causar problemas estéticos – como a acne e a queda de cabelo – que afetam a saúde emocional das mulheres.

Um exame hormonal que apresente níveis de testosterona e androstenediona normais é um indício de que o excesso pode estar vindo das glândulas suprarrenais.

Hereditariedade, Síndrome de Ovários Policísticos e calvície

Não se esqueça também de que a ligação entre Síndrome de Ovários Policísticos e calvície apresenta fatores hereditários, causa mais comum de perda de cabelo.

Em caso de perda de cabelo causada por doença, recomenda-se o tratamento da doença. Mas para casos hereditários, há alguns medicamentos disponíveis no mercado. Entretanto, ao perceber perda de cabelo excessiva, o melhor a fazer é consultar um médico especialista em calvície.

O que você achou?

Comente o artigo, diga se ficou alguma dúvida ou nos dê alguma sugestão sobre o que mais desejar conhecer a respeito do tema calvície.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close