Mau humor e queda de cabelo: existe relação?

Será que existe relação entre mau humor e queda de cabelo? Bem, o fato de ver fios caindo além do normal, com certeza não deixa ninguém feliz, mas será que vale a pena se aborrecer tanto assim?

Leia este artigo e veja se algumas mudanças de hábitos diários não seriam o passo inicial para uma melhor qualidade de vida, para você como um todo e, sem dúvidas, para a sua saúde emocional e capilar.

Mau humor e queda de cabelo: existe relação?

Identidade social

Há tempos, a forma como cada um exibe penteados revela uma grande importância, não só social, mas também cultural.

Veja, como exemplo disso: boa parte dos nobres europeus, na Idade Moderna, sempre usando pomposas perucas, que escondiam calvícies e cabelos que, à época, não cairiam bem em apresentações públicas. 

Se hoje as barbearias ganham cada vez mais destaque, é porque o penteado ainda permite localizar o grupo a que uma pessoa pertence – embora haja muito mais diversidade e exceções, é claro.

Uma barba cheia e longa com um corte específico determina, às vezes por engano, um grupo hipster. Já um corte bem baixinho, rosto sem barba e um terno dão margem para a interpretação de que esse indivíduo é um “homem de negócios”.

Lembrando sempre que interpretações baseadas em estereótipos levam muitos a cometer enganos. 

Dia a dia, mau humor e queda de cabelo

Dia após dia, o ser humano deve cumprir obrigações de trabalho que, muitas vezes, não lhe trazem a satisfação que gostaria. Por isso, o estresse acaba gerando mau humor e queda de cabelo.

Assim, algumas emoções negativas são desenvolvidas diante de determinados acontecimentos no ambiente profissional, com a frustração ocupando o primeiro lugar desse ranking.

A frustração, para existir, depende de uma expectativa criada. Quanto maior for a sua expectativa, de forma proporcional crescerá a frustração. Exemplo: você exerce uma atividade, pensando em agradar ou imaginando uma recompensa pelo seu esforço e sequer recebe um “muito obrigado” pelo que fez.

A frustração vem à tona e, consequentemente, chegam mau humor e queda de cabelo.

Então, cuidado com a expectativa que cria em relação às situações. Pense que os seus pensamentos são muito diferentes dos pensamentos dos outros, pois cada um tem uma forma única de interpretar o mundo.

Você sabia que, dando asas à ‘rabugice’, o sistema imunológico se enfraquece e os cabelos podem reagir, caindo? Então os cabelos caem porque é gerado esse quadro de estresse no organismo.

Embora se atrele o estado de espírito de um indivíduo apenas ao campo das ideias, as emoções que cada um tem diante de um acontecimento são diferentes de pessoa para pessoa.

Essas emoções são reações que estão ligadas ao sistema límbico cerebral, que está relacionado à liberação de diferentes substâncias no processo metabólico do corpo humano.

A serotonina e a adrenalina são bons exemplos de como as emoções e o nosso complexo biológico interagem entre si no corpo humano. Então, conforme as emoções que cada um de nós temos, serão gerados sentimentos que variam entre êxtase, prazer, raiva, medo, entre outros sentimentos.

Há pessoas que simplesmente amam andar em uma montanha russa, ao passo que outras travam de pânico ou até mesmo ficam totalmente traumatizadas por ter entrado no brinquedo e não voltam nunca mais a repetir a experiência.

Quando a perda de cabelo afeta o humor

Existe uma diferença entre queda e perda de cabelo. A queda é considerada normal; entretanto, quando caem mais de 100 fios por dia é aconselhável procurar ajuda especializada, ainda mais se na família houver casos de calvície.

Já a perda ocorre, como a própria palavra diz, quando os fios caem devido à desativação do folículo piloso, elemento que faz parte do sistema capilar e é responsável, junto do bulbo, pelo ponto de nascimento do fio.

Um indivíduo que se vê diante de uma perda de cabelo descontrolada – fato que pode indicar alopecia – tem chance de desenvolver distúrbios psíquicos. Esse é um dos fatores que faz mau humor e queda de cabelo ter grande relação.

É necessário dar especial atenção a esse fato, pois o que começa com um mau humor, aparentemente compreendido como um descontentamento específico por causa dos fios que estão caindo, pode ter uma irradiação para outras áreas da vida.

Comportamento e queda de cabelo

Como o cabelo está relacionado com a identidade social, conforme visto anteriormente, são muitas as pessoas que ao desenvolverem calvície passam a projetar no outro o descontentamento que estão tendo consigo.

Um sujeito extremamente mal-humorado com os cabelos ficando cada vez mais ralos, se não tomar cuidado com os próprios pensamentos, acaba por deduzir, de forma errônea, que todos ao seu redor estão, igualmente a ele, fixados nos cabelos que está perdendo.

Quem que se encontra em um quadro de mau humor e queda de cabelo, caso não lide de forma saudável com a condição, pode chegar ao ponto de concluir estar sendo notado em público, devido à calvície que se desenvolve.

É preciso manter a calma para que não se crie uma espécie de pensamento persecutório, que leva o sujeito a imaginar que amigos e familiares chegarão a modificar relações mantidas há anos por causa de sua calvície.

Tomando conta da saúde emocional, que quer dizer, principalmente, não pensar no pior possível, evita uma situação constante de mau humor e queda de cabelo. Estar aborrecido o tempo todo só trará ainda mais estresse e tornará a queda dos fios ainda mais volumosa. 

Tratamento

Para os cabelos, uma clínica especializada indicará cosméticos adequados e, em casos mais graves, o especialista responsável receitará medicamentos que devam ser administrados via oral ou terapias capilares para a regressão da queda dos fios.

Para o mau humor, procurar ver o que, de fato, traz prazer a você, como lugares que frequenta e rodas sociais com quem compartilha suas experiências. Acompanhamentos psicológicos também são ótimas saídas para fugir da nuvenzinha de pensamentos negativos.

O olhar de um psicólogo sobre o que lhe é relatado em sessões revela parte de nosso inconsciente que somos incapazes de reconhecer. Há muita dificuldade em reconsiderarmos certos comportamentos que, se revistos por nós mesmos, trazem uma nova qualidade de vida que afeta positivamente tanto nas relações familiares quanto no ambiente de trabalho.

Logo, cuidar de si e procurar manter a saúde mental é o mesmo que dizer “xô! mau humor e queda de cabelo!”. Ainda que venha uma calvície por aí, o remédio é tratá-la, e seguir adiante, pois a vida deve ser aproveitada com alegria.   O que você acha da relação entre mau humor e calvície? Vale a pena se aborrecer tanto? Comente a seguir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close