Alopecia canina: é possível?

Já imaginou seu pet com queda de pelos? Pois é, os cachorros, assim como os humanos, sofrem de calvície, a alopecia canina, e ficam totalmente sem pelos, caso não sejam tomados os devidos cuidados.

Veja a seguir algumas informações a respeito do assunto e fique de olho no seu cão, cuidando da saúde do seu animal ao sinal de qualquer sintoma que demonstre anormalidade.

Alopecia canina: é possível?

O que é alopecia canina?

A alopecia canina, como chamam os veterinários, ocorre quando o cachorro começa a perder seus pelos sem sinal de que eles renasçam. As razões são variadas, sendo a principal delas decorrente de doenças de pele, geralmente devido a fungos.

A perda de pelos pode indicar, também, uma deficiência do sistema imunológico do cão, além de outros problemas de saúde. Por isso, ao perceber que há falhas no pelo do seu animal de estimação, um veterinário deve ser procurado sem demora.

A perda de pelos pode ser parcial ou total, mas, algumas vezes, se o tratamento veterinário for seguido corretamente, não há um episódio de perda irreversível, mas apenas de queda dos pelos, então é possível que haja recuperação.

Em alguns casos, o tratamento pode vir a ser constante por toda a vida do animal, em especial se a causa da queda for em decorrência de problemas no sistema imunológico.

Raças com predisposição para desenvolver alopecia canina

Algumas raças têm maior predisposição para desenvolver doenças de pele e, consequentemente, uma alopecia canina. O Pug, por exemplo, por ter uma pele cheia de dobras, é vulnerável a fungos.

Cachorros com grande volume de pelo também estão mais suscetíveis a desenvolver alopecia canina, como o Husky Siberiano, o Poodle e o Chow-chow. Isso porque, ao tomar banho, não são devidamente secos e retêm muita unidade.

É preciso secar muito bem o cachorro após o banho.

Os agentes causadores também podem ser devido à idade, uma doença diferente da insuficiência do sistema imunológico ou fatores genéticos do cão.

Devemos nos preocupar quando um cachorro perde os pelos porque pode não ser uma alopecia canina, mas um distúrbio de saúde, assim a queda de pelos pode ser um sintoma sinalizando algo mais grave.

Queda normal de pelos

A queda de pelos em cães é normal, assim como a queda de cabelo dos humanos. Há influências das estações do ano, pois o organismo do cachorro muda com a mudança de temperatura e umidade do clima, então na entrada de estações como a primavera e o outono, encontrar quantidades maiores de pelos do animal pela casa é normal.

Entretanto, para identificar uma possível alopecia canina, ao se perceber que os maços de pelos em maior quantidade passam de seis semanas, o animal de estimação dever ser lavado para uma consulta veterinária.

Em geral, a queda normal de pelos do cão é despercebida pelos seus donos, por isso, caso haja um episódio de queda fora do habitual, isso é facilmente notado.

Mas, para que seja caracterizado o processo de alopecia canina, o pelo não volta a crescer, mais. E, assim, passam a existir falhas de pelagem em partes do corpo do animal, que ficam facilmente visíveis.

Como identificar

Encontrar um tufo de pelos no chão não significa que haja urgência em procurar um veterinário.

Algumas características mostram quando há, de fato, um caso de alopecia canina, como a queda brutal de pelos em um curto intervalo de tempo. Além disso, essa queda deixa o cachorro com “buracos” na sua pelagem, facilmente visíveis.

Outro sintoma são irritações, que podem apresentar vermelhidão, às vezes com presença de crostas ou sangramento.

Causas

Além de sarna, fungo e hereditariedade, o cão também pode desenvolver alergia a alimentos, produtos de higiene canina e produtos de limpeza.

Assim como os humanos, o estresse do cão pode desencadear episódios que farão com que maços de sua pelagem caiam, ou ainda, desenvolvam alergias que resultarão na queda de seus pelos.

O cachorro também pode desenvolver câncer de pele, precisando de um tratamento que vá além dos cuidados estéticos.

Por fim, o desequilíbrio hormonal do cachorro também será um agente favorável para que seus pelos caiam em volume além do normal.

Quando a alopecia não é pruriginosa (que provoca coceira, comichão), pode ser um caso de variação anormal de hormônios, tais como hipotireoidismo e hiperestrogenismo.

As doenças afetam machos e fêmeas, sejam castrados ou não. Os lugares do corpo que são mais afetados costumam ser pescoço, parte superior, flancos, parte caudal das coxas e períneo.

Como as causas da alopecia canina são muitas e variadas, apenas um diagnóstico veterinário pode indicar o melhor tratamento para seu pet.

Cães idosos

Cães idosos estão sujeitos a perderem seus pelos por conta da idade. Por via das dúvidas, nunca é demais levar o pet ao veterinário, excluindo assim hipóteses de algum caso que necessite de tratamento adequado.

Você sabia que os cães também perdem pelos? Diga para nós o que achou do texto de hoje e se ficou alguma dúvida sobre o assunto alopecia canina. Não deixe de nos enviar sua opinião e/ou suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close