Queda de cabelo e COVID: qual a relação

Os fatores que levam à queda de cabelos envolvem diversas causas, as quais devem ser consideradas para evitar aumento de quedas ou mesmo impedir que se acentuem.

Porém, a baixa imunidade pode levar ao agravamento da perda de fios e, assim, permitir que a calvície se instale de forma definitiva. De qualquer modo, existe relação entre a queda de cabelo e COVID? Isso é o que veremos neste artigo.

Causas da queda de cabelos

Antes de abordarmos se existe relação entre a queda de cabelo e COVID, temos de entender os principais fatores que ocasionam a queda dos fios de cabelos.

Podemos destacar, dentro dessa constatação, o eflúvio telógeno e a alopecia areata, que se relacionam a comprometimento da saúde da pessoa e, por conseguinte, dos fios.

Eflúvio Telógeno

Considerada a principal causa de perda de cabelos, ocorre quando o ciclo natural de renovação dos fios está comprometido, se mostrando afetado em todas as suas etapas e, inclusive, provoca a queda com maior intensidade, a partir de seu enfraquecimento.

Está relacionado a:

  • Aumento de estresse;
  • Doenças inflamatórias;
  • Medicamentos;
  • Problemas hormonais;
  • Disfunção de absorção de vitaminais e minerais;
  • Infecções etc.

Alopecia areata

É uma doença autoimune que atua com muita intensidade sobre o aumento de queda de cabelos, podendo, na maioria dos casos, levar à calvície total; não apenas de fios da cabeça como à perda de pelos por todo o corpo.

O processo de defesa do próprio organismo é que passa a não reconhecer os fios dos pelos e os expulsa do corpo, provocando quedas em tufos inteiros, deixando a região com falhas.

A relação entre queda de cabelo e COVID

A queda de cabelo e COVID pode ter sua relação identificada em pessoas com sintomas leves até quadros mais graves, sem esquecer de assintomáticos, que acabam também testemunhando aceleração da perda dos fios decorrente da infecção.

Esse processo está relacionado ao comprometimento que a doença causa no corpo e, por muitas vezes, é observada em períodos extensos de danos ao organismo. Assim, os cabelos passam a sofrer também.

Porém, a ciência ainda não concluiu porque isso ocorre, pois a doença ainda é muito recente. Contudo, como atua provocando infecções bastante complexas no corpo humano sendo praticamente certo afirmar que existe a relação entre queda de cabelo e COVID, que deverá ser atestada ao longo do tempo em que os estudos forem evoluindo.

A incidência da queda de cabelos pela Covid-19

Levantamentos têm revelado que uma entre quatro pessoas que se infectam com a doença, apontam aumento de queda de cabelos, ou seja, 25% delas têm esse sintoma.

Relatos das pessoas que, cada vez mais, apontam relação entre aumento da queda de cabelo e COVID, têm levado os cientistas a buscar explicações mais efetivas sobre essa relação. Porém, já se identificou que esse tipo de perda de fios normalmente é temporária, podendo ser interrompida após algumas semanas da infecção e durar até seis meses depois.

A covid-19 tem sido responsável por provocar aumento do eflúvio telógeno, por representar infecção de grandes proporções, que afeta vários órgãos. E isso não é apenas fruto da doença, mas também é devido ao uso de diversos medicamentos que podem contribuir para esse quadro de perda de fios. 

Ao mesmo tempo, também aciona mecanismos de queda que podem ter relação com a alopecia areata, pelo aumento do estresse e dessas infecções por longos períodos.

Como agem vacinas na relação entre queda de cabelo e COVID

As vacinas têm passado por diversas avaliações de órgãos de controle em todo o planeta e embora, algumas tenham apresentado alguns efeitos colaterais mais leves, elas têm sido eficientes para reduzir o agravamento da covid-19.

Mas quanto a atuarem na queda de cabelos não existe nenhuma constatação de que isso esteja surgido. Então, as vacinas têm se apresentado seguras, de modo a a não atuar para reforçar queda de cabelos pela covid-19.

Como interromper a queda de cabelos após a Covid-19

Embora ocorra muitas chances de a queda de cabelo e COVID estar relacionadas, as possibilidades de que sejam interrompidos os danos estão diretamente ligadas à possibilidade de redução dos danos causados ao organismo, incluindo a diminuição do tempo de infecção, para que não se propaguem problemas emocionais e de saúde.

A melhor forma de conseguir conter esses dados é se prevenindo contra a doença e em caso de sintomas, recorrer imediatamente a atendimento médico. Além, é claro,de se vacinar para evitar o agravamento da doença, caso seja contaminado.

Realizar um diagnóstico terapêutico das causas da queda de fios é fundamental para interromper a perda.

Agora você conhece mais sobre a relação entre queda de cabelo e COVID

A identificação da relação entre o aumento de queda de cabelo e COVID ainda não foi esclarecida pelas análises científicas; de qualquer modo, pode ocorrer alguma predisposição genética, além do grande estresse que faz a pessoa apresentar problemas diversos.

Contudo as conclusões ainda deverão ser feitas ao longo dos meses que seguem.

Porém, se no seu caso a queda de cabelos já dá mostras, é necessário recorrer a uma maquiagem capilar de qualidade, para esconder essas falhas. E a melhor opção é Jet Hair, que você pode conhecer mais.

Deixe seu comentário sobre informações que trouxemos a respeito da queda de cabelo e COVID.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Busca

Recentes

Arquivos


Close