Cabelo morto: conheça esta característica

Muitas pessoas têm dúvidas acerca da estrutura de seu cabelo e como ele se dá ao todo. Eis que há alguns anos, surgiu a dúvida: o nosso cabelo é vivo? Podemos cortá-lo sem medo de atingir nosso corpo de alguma forma? Por que alguns são brilhosos e sedosos e outros ficam ressecados e opacos?

A partir dessa questão levantada, iniciaram-se os estudos e chegaram à conclusão: temos cabelo morto e vivo. Porém, essa denominação não julga a forma de tratamento que se dá ao couro cabeludo e cabelo ao todo. Eles dois vão existir. Veja, a seguir, tudo que você precisa saber sobre isso.

Cabelo morto: conheça esta característica

O que é cabelo morto

Não, cabelo morto não é uma parte de nosso cabelo mal cuidada e que com isso morre.  Soa até um pouco engraçado e incomum, mas essa denominação advém da separação de nosso fio pela parte interna e externa.

A parte externa, que é conhecida como parte morta, é a haste do nosso cabelo. Durante toda sua extensão, que vai da raiz até a ponta do fio, é dado esse nome. Ela é a parte de cabelo morto em que temos e isso não se dá à falta de cuidado, mas apenas por ser a parte fora de nossa cabeça.

Duração de um cabelo morto

No nosso cabelo, cada fio possui três fases de vida que duram determinado tempo. Elas se dividem em anágena, catágena e telógena, um ciclo completo que compõe todo o desenvolvimento das madeixas.

A anágena é o período em que os fios estão em desenvolvimento e dura cerca de 3 a 6 anos. Já a catágena, situação em que o cabelo começa a morrer – ou seja, ir para a parte externa – demora apenas 3 semanas. Por último, a telógena é a fase em que o fio cai e dá lugar a outro, e esse processo custa 3 meses.

E cabelo vivo?

Já que nós temos cabelo morto, também é pressuposto que também possuímos cabelo vivo. E, sim, isso é verdade. Toda extensão de nosso fio capilar se dá por partes vivas e mortas, independente do cuidado dado a ele ou falta do mesmo.

O cabelo vivo nada mais é que a parte interna de nossas madeixas, a raiz que está dentro de nosso couro cabeludo e ainda não virou haste.

Cortar o cabelo não dói

Como já aprendemos as diferentes entre cabelo morto e cabelo vivo, precisamos esclarecer algumas frases utilizadas no senso comum, que geram um pouco de desconforto e levam até a algumas pessoas evitarem de cortar as madeixas por medo.

Não, cortar o cabelo não dói! Como o próprio nome já diz, a haste não está viva. Ou seja, é indolor a qualquer tipo de agressão e não causa dor às pessoas. Porém, isso não indica que ele pode ser tratado de qualquer forma, porque o mau cuidado gera um cabelo danificado. Mas não há dor quando se trata da parte externa.

Cabelo danificado: há relação com vivo ou morto?

Não, o cabelo danificado não tem relação com ser vivo ou morto. Apesar de escutarmos a metáfora “cabelos sem vida”, isso apenas remete a parte externa dele, não à falta de um bom tratamento ou agressão constante sofrida, que levou a isso.

Tanto a parte interna da raiz quanto a haste precisam ser cuidadas. Independente da denominação que se têm, principalmente o cabelo morto pode ser agredido por qualquer problema e sofrer graves danos. Por isso é necessário a utilização de produtos indicados para cada tipo de fio, um cuidado diário, e, em casos mais graves, a busca de um dermatologista.

Produtos indicados para tratamento

Antes de buscar um produto para o fio danificado, é preciso pesquisar qual seu problema e onde ele se encontra. Nós já sabemos que há diferenças entre a parte interna e externa, e como é claro e evidente, o tratamento se dá de maneiras distintas.

Se o seu problema está na parte interna da raiz, há chances de ser relacionados com falta de vitamina no corpo. Busque produtos que supram essa lacuna, ou, se for necessário, vá a um médico para que ele te indique coisas mais necessárias.

Porém, se o mal estiver no cabelo morto, o tratamento será diferente. Fios ressecados, com pontas duplas, opacos… Tudo isso se deve a parte externa, uma agressão que ela sofre e causa os respectivos danos. Procure xampus ou até medicações que tratem esses problemas para que a situação do cabelo não piore.

Por último, há aquele que afeta tanto o cabelo morto quanto o vivo.  A caspa, uma doença muito comum, afeta a base do cabelo e afeta toda a estrutura, exigindo toda uma medicação indicada para que os cabelos não caiam em excesso.

Gostou do nosso texto? Sabia das diferenças entre cabelo morto e cabelo vivo? Deixe abaixo sua opinião sobre a matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Close